Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Samuel L. Jackson relembra treta com Spike Lee

Samuel L. Jackson e Spike Lee trabalharam em filmes como Febre da Selva, Lute Pela Coisa Certa e Faça a Coisa Certa

Redação Publicado em 21/07/2023, às 09h10

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Samuel L. Jackson e Spike Lee (Foto: Ilya S. Savenok/Getty Images)
Samuel L. Jackson e Spike Lee (Foto: Ilya S. Savenok/Getty Images)

Personalidades de Hollywood que possuem grande amizade atualmente, Samuel L. Jackson e Spike Lee passaram por alguns problemas em 1992 e chegaram a ficar brigados por um bom tempo, e precisaram de cerca de 20 anos para se reconciliarem completamente.

Durante entrevista à Vulture, Jackson revelou como ele e Lee tiveram um desentendimento por conta de uma disputa salarial para Malcolm X (1992), dirigido por Spike Lee. O ator recusou o papel de Baines, que ficou com Albert Hall. Vale lembrar como os dois amigos trabalharam juntos em Febre da Selva (1991), Lute Pela Coisa Certa (1988) e Faça a Coisa Certa (1989).

+++LEIA MAIS: Samuel L. Jackson discorda de Tarantino sobre Marvel 'acabar com estrelas de cinema'

"Na verdade, li com a maioria das pessoas que fizeram o teste para Malcolm X," afirmou. "Eu deveria ser o cara que converteu Malcolm X ao islamismo na prisão. Eu esqueço quem ficou com esse papel. Mas ainda era aquela coisa de salário de escala mais 10 de Spike Lee. Eu estava tipo: 'Eu não vou trabalhar para nenhuma escala mais 10.'"

Essa "escala mais 10" mencionada por Samuel L. Jackson é uma taxa de pagamento diária ou semanal mínima para atores estabelecida pelo Screen Actors Guild (sindicato dos atores de Hollywood). Além disso, “mais 10” são os 10% do salário de um ator que vão para o agente dele.

+++LEIA MAIS: Por que Samuel L. Jackson ficou confuso com ausência de Nick Fury em Guerra Civil e Ultimato?

"Eu costumava ligar para minha agente todos os dias para ver se eu tinha alguma audição, retorno de chamada, qualquer coisa," continuou Jackson. "E minha fala para ela todos os dias era: 'Ligação de Hollywood?' Ela respondia: 'Não, senhor.' Então, um dia eu liguei, ela disse: 'Na verdade, sim, eles ligaram. Você acabou de ganhar um prêmio no Festival de Cannes.' E eu fiquei surpreso: 'O quê? Para quê?' Era por Febre da Selva."

Eu disse: 'Eles não dão prêmios de ator coadjuvante em Cannes.' Minha agente comentou: 'Eles inventaram um para você.' Dê o fora daqui, po***! 'E, consequentemente, essas pessoas em Hollywood querem vê-lo no filme Areias Brancas.'

Por conta dessa comoção em Cannes, Samuel L. Jackson decidiu recusar o filme de Spike Lee e aceitou trabalhar em Areias Brancas, dirigido por Roger Donaldson, no lugar - e isso causou a briga entre Jackson e Lee.

+++LEIA MAIS:Samuel L. Jackson reclama que nunca atuou nos filmes do Pantera Negra: 'Tento entender'