Criolo defende professores após fim da maior greve da história em SP: “Estão pedindo o mínimo”