Turn It Up, Pixie Lott
DIVULGAÇÃO

Leveza Pop

Guias / CDs - Redação Publicado em 05/11/2009, às 12h30 - Atualizado às 12h41

Pixie Lott

Turn It Up

Universal

Novas cantoras, cada um a seu modo, fazem pop bem feito e leve para as FMs da vida

Em princípio, o segundo disco da americana Colbie Caillat e a estreia da inglesa Pixie Lott são coisas bem diferentes. Certas semelhanças, no entanto, colocam as duas moças no mesmo balaio musical. Ambas apareceram para a mídia através do burburinho criado em suas páginas no MySpace, além de tanto Colbie quanto Pixie empreenderem simpáticas voltas ao passado musical. Enquanto a americana revisita levemente o pop californiano dos anos 70, a inglesa tenta desembarcar no fim dos anos 60, mesmo que se valha de uma ótica recente. Pixie (nascida Victoria Louise Lott, há dezoito aninhos) tem sua inspiração na encruzilhada de cantoras como Duffy, Joss Stone ou mesmo Amy Winehouse. Suas canções também são revestidas por um leve toque retrô. Turn It Up está cheio de boas músicas, como o single “Mama Do” e a faixa-título. Tudo muito bonitinho, dançante e promissor. Colbie Caillat teve seu primeiro disco, Coco, saudado por seu clima relaxado e acústico. Para este novo trabalho, Colbie resolveu dar um banho de loja em suas canções e arranjos e fez um álbum diferente. Músicas como “I Won’t” ou “You Got Me”, trazem uma produção mais cuidadosa, que quase estraga o approach da menina. Mas “Lucky”, o dueto com Jason Mraz (incluido em seu último disco Dance, We Sing, We Steal Things, de 2008), reaparece para puxar as vendas deste Breaktrough.

POR CARLOS EDUARDO LIMA

Últimos Guias CDs