Dexter & Convidados ao Vivo
DIVULGAÇÃO

Dexter

Guias / CDs - Redação Publicado em 04/02/2010, às 12h35 - Atualizado às 12h36

Dexter

Dexter & Convidados ao Vivo

Independente

Discurso Renovado

Rapper paulistano lança bom registro ao vivo recheado de amigos e participações especiais

Mano Brown, Edy Rock, Gog, Paula Lima, Fernandinho BeatBox, Thaíde, entre outros, dão o tom ao lado do ex-integrante do duo paulistano 509-E, que foi criado nas celas do antigo presídio do Carandiru. que em seu primeiro trabalho solo, que foi gravado na quadra da Escola de Samba Unidos do Peruche, Dexter muda o tom. No lugar de histórias da prisão, aparece o discurso de um homem que se recuperou do vale das sombras, segundo o próprio, na primeira faixa do álbum, ou como ele mesmo fala: “Assim como todo e qualquer ser humano, eu também pensei em desistir, porém o amor que sinto pela vida, por minha família, pela música e minha fé em Deus não me deixaram”. Hoje o rapper, convertido à igreja evangélica, passa mensagens de paz, fala de amor, de respeito às mulheres e, num momento peculiar, pede a mão de sua esposa, Patrícia, em casamento pela segunda vez na abertura da música “Somos Um Só”. Entre as faixas estão alguns e bem selecionados clássicos da antiga parceria com Afro-X, como “Oitavo Anjo” e “Uh Barato É Louco”. Mas o Top 3 do CD são “Bem Vindo à Madrugada”, que é completada pelo vocal soul e cheio de suingue de Paula Lima, “Mundo Mágico de Oz”, com participação de Edy Rock e “Eu Sô Função”, momento em que a plateia canta junto com Dexter e outro membro do Racionais MC’s, Mano Brown, que assume os vocais com voz grave e cavernosa. O CD ainda traz as inéditas “Click Clack”, parceria com o rapper Thaíde e Nego Mário, e “Como Vai Seu Mundo”, que já está tocando em rádios especializadas. A única coisa que deixa a desejar é a qualidade da gravação, que poderia ter sido melhor equalizada. Mas o CD exerce bem a sua função, que é mostrar como é um autêntico show de rap.

Pedro Henrique Araújo

Últimos Guias CDs