Riachão

Mundão de Ouro

Riachão

Guias / CDs - Marcos Lauro Publicado em 10/12/2013, às 06h58 - Atualizado às 06h59

Veterano sambista é resgatado em um dos grandes disco do ano

Clementino Rodrigues, mais conhecido como Riachão, tem 92 anos de idade e é um dos grandes nomes do samba da Bahia. E depois de 13 anos longe dos estúdios, o sambista ganha agora um disco em forma de homenagem, em um trabalho de resgate capitaneado pela cantora Vânia Abreu. Durante cinco meses, Riachão visitou um estúdio em São Paulo e foi cantando suas composições, à capela, conforme ia se lembrando. Com uma noção perfeita de tempo e afinação (principalmente levando-se a idade em consideração), ele teve a voz posteriormente somada aos instrumentos, e o resultado final é um disco de samba dos mais delicados e bem produzidos de 2013. Das 15 faixas do CD físico, duas já são conhecidas: “Vá Morar com o Diabo” e “Chô Chuá (Cada Macaco no seu Galho)”. Todo o restante do repertório apareceu no estúdio, ao gosto da memória, do bom humor e da musicalidade de Riachão. “E agora, como é que é?/ Amor não tem idade, seja o que Deus quiser”, lamenta o malandro em “Valdinéia”, uma moça alguns anos mais jovem. Ouvindo Mundão de Ouro, percebe-se que não é só o amor que não tem idade. Para Riachão, a música também não tem.

Fonte: Comando S

Últimos Guias CDs