Taste It

Taste It

Forgotten Boys

Guias / CDs - MARIANA TRAMONTINA Publicado em 09/12/2011, às 12h58 - Atualizado às 13h00

Paulistanos exploram raízes rurais em meio a rock garageiro

Desde que Chuck Hipolitho deixou o Forgotten Boys, em 2009, e os remanescentes decidiram envolver mais um guitarrista (Dionisio Dazul) e um tecladista (Paulo Kishimoto) na formação, uma nova ordem tomou forma no rock and roll garageiro destes paulistanos. Menos agressivos e mais harmônicos, o agora quinteto apontou suas guitarras para o lado sul do mapa dos Estados Unidos e ali puxou raízes tradicionais para somar ao seu quinto álbum. Taste It tem uma pegada raçuda e conserva sua base inspirada em Stooges e Hellacopters, mas as boas surpresas estão nas faixas “Taste” e “Oh My Soul”, ambas bem exploradas viagens ao velho folk norte-americano. Sem rimas em português, desta vez o Forgotten Boys se concentrou apenas em composições em inglês. Os vocais de Gustavo Riviera estão menos rasgados, enquanto Zé Mazzei e Flávio Cavichioli continuam numa sólida parceria de baixo e bateria, como em “Change” e “You Draw the Line”. Há uma preocupação evidente com as guitarras, que continuam com o papel principal nas composições. Riffs sujos são intercalados por pedais wah-wah, dedilhados limpos e solos curtos, quase avessos a virtuosismos. Mas, mesmo com tanto cuidado, há escorregões como a entrada de “Night Heals” e sua inegável semelhança com “Are You Gonna Go My Way”, de Lenny Kravitz. Outra vez sob tutela do produtor Roy Cicala – que mixou cinco das 11 faixas –, Taste It é mais um disco de rock clássico, coeso e bem acabado, mas que segura em apenas duas músicas de traço southern rock o seu gostinho de novidade.

Fonte: ST2

Últimos Guias CDs