-
divulgação

A Voz da Mulher na Obra de Guilherme Arantes

Vários

Guias / CDs - Mauro Ferreira Publicado em 15/06/2012, às 13h47 - Atualizado às 13h49

Cantoras reciclam baladas do roqueiro que virou o último romântico do pop

Neste tributo feminino à subestimada obra de Guilherme Arantes, 20 cantoras reciclam baladas do último romântico do pop nacional. Marya Bravo se desvia da trilha sentimental e expõe a face roqueira do compositor na paranoica “Vivendo com Medo”, tema obscuro cedido para a efêmera musa das discotecas Miss Lene. Com olhar contemporâneo, Mariana Aydar revolve “Águas Passadas” e Marcia Castro preserva o frescor de “O Melhor Vai Começar”, gema pop em que Arantes anteviu novo começo de era na cena nativa. Sempre delicada, Tiê acerta o tom sensível de “Pedacinhos” e Verônica Sabino entoa “Loucas Horas” no tempo certo. Da velha guarda, Célia esbanja categoria em “O Amor Nascer”, enquanto Zizi Possi refina “Meu Mundo e Nada Mais” com os violões do 5 a Seco.

Fonte: Joia Moderna

Últimos Guias CDs