Chico Buarque e o pessoal do MP4 cantam "Roda Viva"
Wilson Santos

Uma Noite em 67

Guias / Filmes - Redação Publicado em 08/07/2010, às 05h38 - Atualizado às 05h39

Renato Terra e Ricardo Calil

Documentário faz uma radiografi a do festival que mudou a música no Brasil

O III festival da música popular Brasileira deveria ser apenas mais um programa de TV para a TV Record. O evento aconteceu no dia 21 de outubro de 1967, no Teatro Paramount (São Paulo). Mas ninguém poderia imaginar que a ocasião se tornaria um divisor de águas. Naquela noite, Gilberto Gil (acompanhado pelos Mutantes) e Caetano Veloso (com apoio do grupo argentino The Beat Boys) lançaram as sementes para o Tropicalismo. Roberto Carlos, ao interpretar com ironia o samba “Maria, Carnaval e Cinzas”, procurava fugir dos padrões estabelecidos pela Jovem Guarda. Chico Buarque, com o apoio vocal de MP4, deixava a imagem de moço e confrontava a ditadura com “Roda Viva”. Sergio Ricardo escandalizou a nação ao quebrar o violão depois de ser vaiado pelo público. E o vencedor Edu Lobo, que defendeu “Ponteio” com Maria Medalha, ficou tão traumatizado com a fama repentina que foi passar uma temporada na Europa. Felizmente as cenas históricas ainda existem e são costuradas a depoimentos dos participantes e de testemunhas, que puxam pela memória e revelam como se sentiram naquela noite histórica acontecida há mais de 40 anos.

Paulo Cavalcanti

Últimos Guias Filmes