<b>SANGUE E SUOR</b><br>
Gyllenhaal sofre dores físicas e psicológicas em Nocaute
Scott Garfield

Alma Debaixo de Porrada

Com Jake Gyllenhaal e Rachel McAdams

Guias / Filmes - Érico Fuks Publicado em 16/09/2015, às 16h19 - Atualizado em 17/09/2015, às 15h59

Geralmente os filmes sobre boxe criam um paralelo entre o que acontece dentro do ringue e a vida fora dele. Cair e levantar-se entre um round e outro serve de metáfora para os momentos de decadência e glória de um lutador. Em Nocaute, o hiper-realista Antoine Fuqua não só segue essa regra como também carrega na maquiagem. Billy Hope (Gyllenhaal) é bem casado e sonha em ganhar um título, mas de repente precisa enfrentar a dor de perdas pessoais. Essa sensação melancólica se traduz nos exageros estéticos. O rosto desfigurado do protagonista coloca em máxima potência a sensação de angústia e de soco no estômago. Todo esse abuso na forma de mostrar os sintomas da violência serve de preparo para o grand finale, o último assalto, a apoteose bélica e vingativa do espetáculo. É um recurso comum no gênero, mas que aqui não desvaloriza o esforço do diretor em caracterizar sua crescente construção narrativa.

Fonte: Dirigido por Antoine Fuqua

Últimos Guias Filmes