Pulse
AMOR ETéREO
Adèle (à esq.) e Léa se envolvem

Azul é a Cor Mais Quente

Abdellatif Kechiche

Guias / Filmes - Alessandro Giannini Publicado em 10/12/2013, às 07h33 - Atualizado às 07h34

Filme francês tem cenas picantes, mas ganha atenção pelo debate profundo

Azul é a Cor Mais Quente mostra a descoberta da sexualidade de uma jovem estudante do ensino médio em Lille, na França. Premiado com a Palma de Ouro no Festival de Cannes, o filme de Abdellatif Kechiche acompanha a trajetória de Adèle (Adèle Exarchopoulos) da escola até a vida adulta, quando realiza o desejo de se tornar professora. Ao longo desse caminho, ela encontra Emma (Léa Seydoux) e as duas vivem uma história de amor plena – do fogo da paixão ao esvaziamento. Inspirado pela graphic novel de mesmo nome de Julie Maroh, Kechiche se esforça para cobrir todos os estágios dessa relação: a descoberta, a intimidade, a rotina, a desconfiança e o desapego. E embora as cenas de sexo entre Adèle e Emma chamem a atenção pela beleza e plasticidade, o centro do filme está na dificuldade da protagonista em se adaptar a um mundo no qual ela não se encaixa completamente. É algo que foge ao batido debate de gêneros que tem tomado conta desse assunto. E só por isso, já vale ficar de olhos bem abertos.

Elenco: Adèle Exarchopoulos e Léa Seydoux

Últimos Guias Filmes