Tom Cruise encarna mais um herói de ação

Jack Reacher – O Último Tiro

Christopher McQuarrie

Guias / Filmes - Christian Petermann Publicado em 11/01/2013, às 17h24 - Atualizado às 17h26

Galã faz justiça com as próprias mãos como se estivesse nos anos 80

Em busca de nova franquia pós-Missão Impossível, Tom Cruise co-produziu a adaptação do romance O Último Tiro, de Lee Child. Jack Reacher é um ex-militar que vive na clandestinidade e ressurge para ajudar uma advogada de defesa (Rosamund Pike) a resolver o caso de um atirador que matou cinco pessoas a esmo. O filme tem uma eficiência meio tacanha, estilo fita de ação dos anos 80. Os diálogos canastrões e as situações exageradas contribuem para uma sensação de humor. E há boas perseguições de carros em alta velocidade. A questão é o infeliz timing do lançamento do longa nos Estados Unidos, apenas duas semanas depois da ação de mais um atirador enlouquecido em uma escola. O anti-herói e os vilões estão quase o tempo todo com armas em punho. O único bad guy a não dar um único tiro é, por sua vez, uma escalação curiosa de elenco: o cineasta alemão Werner Herzog, dono de extensa filmografia humanista, que às vezes banca o ator. Ele se diverte com seu personagem caricato e deixa claro que este não é um filme para se levar a sério – se de fato se tornará uma franquia, é outra história.

Elenco: Tom Cruise e Rosamund Pike

Últimos Guias Filmes