Pulse
Call of Duty: Modern Warfare 3

Call of Duty: Modern Warfare 3

Guias / Games - RENATO BUENO Publicado em 12/12/2011, às 10h08 - Atualizado às 10h11

Novos games celebram o fetiche humano pelo conflito

Em época de terrorismo, oriente médio em chamas e ameaças eternas de destruição em massa, os videogames provam que a guerra continua a ser um dos melhores espetáculos e um entretenimento dos mais lucrativos.

Battlefield 3 saiu na frente com a promessa de novos horizontes no tiroteio virtual e vendeu cerca de cinco milhões de cópias na primeira semana. Já a versão 3 de Call of Duty: Modern Warfare, que defende o título de franquia de guerra mais popular desde 2007, fechou 6,5 milhões de unidades vendidas... no primeiro dia (e vendas estimadas em US$ 775 milhões – na primeira semana).

No campo de batalha, Battlefield 3 cumpriu a missão de oferecer um modo multiplayer vasto, civilizado e exuberante. São batalhas com até 64 pessoas (nos PCs; nos consoles são no máximo 24), estreladas por blindados, caças e diferentes classes de soldados. De bombas no metrô de Londres até o domínio de fronteiras no Mar Cáspio, tudo é um brilhante festival militar em que o coletivo prevalece – e em que a campanha solo é só uma tentativa fracassada de fazer barulho e aumentar a audiência. Modern Warfare 3, por sua vez, encerra a trilogia e consegue sensibilizar marmanjos com seus anti-heróis salvadores da pátria. Tal quais os títulos anteriores, o game é uma ode às reviravoltas do mundo movidas a adrenalina, arsenal milionário e helicópteros caindo a cada dois minutos. O X da questão: uma Terceira Guerra Mundial que começa com armas químicas, invasão de Manhattan e criancinhas morrendo na sua frente em um ataque terrorista. Salvar presidentes, fuzilar russos em gravidade zero, derrubar monumentos históricos na França? Faz parte do show, por mais irreal e pró-ocidente que possa parecer. Enquanto Battlefield 3 é um disparo perfeito em um alvo que aparentemente não existe mais, Modern Warfare 3 prova de novo, e com todos os méritos, que a guerra não passa de um show para ficar na memória e marcar gerações.

Fonte: Activision

Plataforma: X360 / PS3 / PC

Últimos Guias Games