Pulse
-
divulgação

FIFA Street

Guias / Games - CLAUDIO PRANDONI Publicado em 13/04/2012, às 12h23 - Atualizado às 12h26

Na rua e sem carisma

Na ressaca entre uma temporada e outra de futebol virtual nas séries FIFA e Pro Evolution, os videogames imitam a TV, tentando empacotar a emoção do esporte em uma versão mais simples e caricata – e pior, sem metade do charme da prática real. FIFA Street vende a ideia de fazer mil estripulias com a bola só mexendo nas alavancas e em um ou dois botões do joystick, mas a prática ensina que é necessário tempo de bola e boa memória para lembrar as diversas combinações. Para piorar, vários dos dribles devem ser destravados ao longo do extenso modo “turnê mundial”, em que você monta um time e recruta atletas. O esforço de Street é legítimo, com vários modos de jogo e até um competente futebol de salão, mas faltam carisma e controles mais amigáveis. Isso sem contar a pouca atenção para o Brasil, que tem duas quadras no Rio, mas ficou sem equipes nacionais e desperdiça um elenco de estrelas Neymar, Kaká, Robinho – em uma seleção brasileira genérica (não há o aval da CBF) e sem personalidade.

Fonte: Electronic Arts

Plataforma: PS3 / X360

Últimos Guias Games