Como a Geração Sexo, Drogas e Rock'n'Roll Salvou Hollywood - Peter Biskind
Divulgação

Como a Geração Sexo, Drogas e Rock'n'Roll Salvou Hollywood

Guias / Livros - Redação Publicado em 04/02/2010, às 11h23 - Atualizado às 11h23

Peter Biskind

Intrinseca

Relato da ascenção e queda de uma geração de rebeldes do cinema

Em um período que começou com a gestação de Uma Rajada de Balas (1967) e terminou com o fracasso monumental de O Portão do Paraíso (1980), Hollywood foi sacudida por uma geração de cineastas intelectualizados que desafiou a velha guarda e colocou o cinema de autor em voga. Steven Spielberg, George Lucas, Martin Scorsese, Hal Ashby, Dennis Hopper, Francis Ford Copolla, Paul Schrader, Michael Cimino, Peter Bognadovich, Robert Altman e outros criaram obras-primas incontestáveis e mudaram a linguagem cinematográfica. Mas essa turma não resistiu às tentações de tanto poder e fama e afundou em um mar de dinheiro, drogas, megalomania, sexo fácil e autoindulgência. No começo dos anos 80, boa parte dessa gente não passava de farrapo humano e acabou tomando rasteira dos estúdios. Nesse contra-ataque, a chamada Nova Hollywood foi suplantada por blockbusters e filmes cada vez mais infantilizados. Ironicamente, Lucas e Spielberg foram os grandes responsáveis por essa situação, que de certa forma dura até hoje. O livro de Biskind é um banquete para quem gosta de baixaria e aqui tem isso em profusão. Mas é também educativo ao detalhar as engrenagens de uma cruel indústria cultural.

Paulo Cavalcanti

Últimos Guias Livros