Diários de Bicicleta, de David Byrne
Divulgação

Diários de Bicicleta

Guias / Livros - Redação Publicado em 09/12/2009, às 18h40 - Atualizado às 18h40

David Byrne

Amarilys

Músico revela seus insights enquanto roda o mundo sobre duas rodas

Vá encher os pneus da magrela. Com este Diários de Bicicleta, o músico e artista multimídia David Byrne (ex-líder da extinta Talking Heads) coloca a bike pra rodar em diversas cidades do mundo e prova que conseguimos chegar muito mais longe sobre duas rodas. O livro é uma reunião de crônicas, insights e dicas de viagem que surgiram graças a suas andanças segurando um guidom. Byrne usa a bicicleta como principal meio de transporte em Nova York, onde vive, desde o início dos anos 80. Na última década, se acostumou a levar um modelo dobrável na bagagem em suas turnês de shows ou exposições. Os capítulos são divididos por regiões do planeta. Ele pedala com força em cima das estradas e dos subúrbios dos Estados Unidos, atropelando Bush e suas guerras. Fica impressionado com a organização de Berlim (para ele, parece que as ruas são tão tranquilas que tomam Prozac). Há espaço para música, seja bebendo chá com Mercedes Sosa em Buenos Aires, seja fazendo pesquisa nas Filipinas para um projeto com o DJ Fatboy Slim. No capítulo sobre Nova York, explica sua briga por tornar as cidades mais amigáveis e criativas graças aos ciclistas. O livro ainda traz fotos, reproduções de obras de arte e até desenhos de suportes para bicicletas feitos por Byrne. Depois de tanto arejar a mente pedalando, o músico conclui que “a vida ainda pode ser boa”. Convenhamos, é bem difícil pensar isso se ficarmos eternamente presos dentro de carros e engarrafamentos.

Por André Rodrigues

Últimos Guias Livros