A adicta mais célebre das décadas de 1970/1980 retoma sua saga.

Eu, Christiane F., a Vida Apesar de Tudo

Christiane Felscherinow e Sonja Vukovic

Guias / Livros - Stella Rodrigues Publicado em 14/08/2014, às 15h40 - Atualizado em 11/09/2014, às 16h39

A alemã Christiane Felscherinow, ou Christiane F., ficou conhecida após o lançamento do livro Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada, Prostituída... (1979) – e, especialmente, após a chegada da adaptação cinematográfica, em 1981. O novo volume tem coautoria da jornalista Sonja Vukovic e mostra que Christiane nunca se livrou totalmente das drogas. A luta contra a heroína é constante – o dinheiro e a notoriedade trazidos pela fama não ajudaram. As recaídas da agora cinquentona foram várias, e uma custou a guarda do filho dela. Mas entre lidar com a hepatite C que contraiu e o pesado tratamento de substituição de heroína por metadona, ela relembra momentos bem longe do fundo do poço, tendo iniciado carreiras de atriz e cantora, conhecido o ídolo David Bowie, se dedicado à criação do filho e, agora, a contar essa história de superação torta. O livro de Christiane não prega e não alerta sobre nada. A obra não tem qualquer intenção a não ser expor o que ela pensa sobre o que passou, incluindo as muitas viagens, namorados, uma temporada de dez meses na prisão, uso de outros entorpecentes e a relação cada vez mais conturbada com a família.

Fonte: Bertrand Brasil

Últimos Guias Livros