Mordidas Sonoras
Alex Kapranos

Mordidas Sonoras

Guias / Livros - Redação Publicado em 11/10/2007, às 17h49 - Atualizado em 12/10/2007, às 14h15

O diário de um gastroaventureiro

Ser um rockstar nunca foi tão frugal como no caso de Alex Kapranos, vocalista e guitarrista do Franz Ferdinand. Com o mesmo prazer com que sorve adrenalina quando está no palco, ele desbrava sabores de uma gastronomia exótica entre um show e outro (não por acaso, Alex já foi ajudante de chef em Glasgow). Primeiro, começou a publicar suas impressões semanalmente no jornal inglês The Guardian, em coluna intitulada Sound Bites, durante a última turnê da banda (que durou dois anos e meio). Mas a qualidade do texto de Kapranos - sucinto e cheio de humores, da melancolia ao pastelão - aproximaram suas colunas de crônicas, agora reunidas, traduzidas e lançadas por aqui como Mordidas Sonoras. Ilustrado por Andy Knowles, tecladista do Franz Ferdinand, cada lembrança palativa de Alex parece ter sido escrita em um guardanapo já no local registrado (os rabiscos de Andy passam a mesma impressão). Ao colocar outros companheiros de banda como cúmplices - Nick McCarthy e Paul Thomson são citados costumeiramente -, o autor transmite outra aura dos bastidores da turnê de uma grande banda. Em vez de groupies fugindo dos camarins entre um furor alcoólico e outro, aqui o cerne são as piadas em torno de uma mesa. E sem o falso refinamento de quem passa a freqüentar restaurantes caros só porque é famoso, pois o que Alex procura é autenticidade. Seja na churrascaria Porcão, no Rio de Janeiro, experimentando o melhor da comida tex-mex em Austin enquanto observa um travesti ou comendo sushi de baiacu em um restaurante ninja no Japão, prevalecem as lembranças de alguém que não esquece de onde veio.

Por Augusto Olivani

Literatura Nacional

Alex Kapranos

01

08

2007

Últimos Guias Livros