Alice Caymmi: Com quase 10 anos de carreira, cantora estreia fase mais leve e equilibrada da trajetória: 'Fui evoluindo' [ENTREVISTA]

Em entrevista à Rolling Stone Brasil, cantora Alice Caymmi relembrou a extensa trajetória - e se vê, finalmente, em pleno equilíbrio

Vitória Campos (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 24/09/2021, às 17h15 - Atualizado em 03/10/2021, às 13h30

None
Alice Caymmi (Foto: Victor Takayama)

Cantora e compositora brasileira, Alice Caymmi está prestes a completar 10 anos de carreira - e, ao longo da trajetória, colecionou sucessos e se consagrou como uma voz importante e única no cenário musical. 

Recentemente, a artista lançou o singleSerpente,” um grito de liberdade em que defende o direito de se expressar. Pela faixa, Caymmi mostra estar em uma das melhores e mais confiantes fases da vida: “Fui evoluindo para uma pessoa mais leve,” explicou a cantora em entrevista à Rolling Stone Brasil

+++ LEIA MAIS: Jorge Vercillo questiona o presente, a existência humana e o artista no streaming: 'O mundo decidiu que agora a música é de graça' [ENTREVISTA]

Caymmi gravou sua primeira música em 2012, intitulada “Seus Olhos.” Com a longa jornada, a artista se vê finalmente encontrando um equilíbrio entre o peso da carreira, e a leveza de “se levar menos a sério.”

Em breve, a cantora lançará mais um disco, mas, ao olhar para trás, Caymmi se orgulha da qualidade e compromisso frequentemente vistos em trabalhos anteriores —  porém, não deixa de observar a evolução como pessoa e como conseguiu desmistificar a profissão na música.

+++ LEIA MAIS: A representatividade e dedicação do k-pop do Black Swan [ENTREVISTA]

“Se você é artista, você é uma tela em branco… As pessoas vão projetar em você o que elas acham,” contou Caymmi. Felizmente, isso não é mais um problema para a cantora, quem aprendeu a lidar com a situação - e teve grande ajuda da música para isso. 

Caymmi explicou como, na época em que lançou o disco Electra(2009), estava totalmente fragilizada e usou o álbum como forma de representar ao público todo seu sofrimento: “Como se tivesse renascido.”

+++ LEIA MAIS: Sebastianismos transformou dores e aflições da pandemia em disco punk rock repleto de emoção [ENTREVISTA]

Em “Serpente” não foi diferente. Caymmi usou a canção para mostrar seu lado indomado, assumir seus defeitos e exemplificar como as mulheres podem — e devem — sempre se expressar. “Foi justamente ter nascido mulher que me fez ser a artista que sou hoje, ter passado as coisas que eu passei, só eu sei o que eu passei e eu não trocaria isso por nada,” finalizou. 

Confira a entrevista completa de Alice Caymmi para a Rolling Stone Brasil no canal oficial do YouTube:

+++ LEIA MAIS: Dos fandoms ao streaming: Day reflete trajetória na música e influência da pandemia na arte [ENTREVISTA]