Beatles: Música inédita com George Harrison e Ringo Starr é encontra em sótão

Música inédita com participação de George Harrison e Ringo Starr, dos Beatles, foi gravada no Trident Studios de Londres em 1968

Redação Publicado em 10/11/2021, às 21h35

None
George Harrison e Ringo Starr (Foto: Getty Images)

Música inédita de George Harrion e Ringo Starr foi encontrada em um sótão no Reino Unido em 2020 e agora será exibida no Museu dos Beatles de Liverpool, nesta quarta, 10. (via Istoé)

Intitulada “Aashish Khan,” foi escrita e produzida pelo jornalista e locutor Suresh Josh e gravada no Trident Studios de Londres em 1968. A faixa tem vocais do músico indiano Aashish Khan, Starr na bateria e Harrison na guitarra.

+++ LEIA MAIS: Beatles: Após 45 anos, Paul McCartney revela quem é ‘Eleanor Rigby’

“Ninguém conseguia acreditar que era tão antiga,” revelou Josh à Reuters após tocar a canção para uma plateia na cidade natal dos Beatles. “Foi um momento absolutamente maravilhoso e de alívio ao mesmo tempo em que o entreguei da minha maneira humilde.”

De acordo com Josh, os Beatles estavam gravando “Hey Jude” na mesma época em que ele gravava uma música com Khan para o filme East Meets West no Trident Studios. Lá, conheceram Harrison e Starr, quem mais tarde se ofereceram para participar da faixa.

+++ LEIA MAIS: Beatles: Paul McCartney quer terminar música incompleta escrita por John Lennon

A música acabou se perdendo entre os pertences de Josh e foi encontrada no último ano quando o jornalista recebeu um amigo em casa durante a quarentena e resolveu revisitar o passado. Após encontrarem a faixa, ambos trabalharam para restaurar a fita.

“Nós a resgatamos, montamos tudo, levamos quase um mês para trazê-la de volta à sua originalidade… e digitalizamos,” explicou. Josh também ressaltou como todos os lucros arrecadados com a música iriam para caridade.

+++ LEIA MAIS: The Beatles: Get Back: Trailer mostra gravações descontraídas de Let It Be; assista

Em comunicado à imprensa, falou sobre a relevância da canção atualmente: “A música em si gira em torno do conceito de que somos todos um, e que o mundo é nossa ostra — algo que todos nós percebemos durante esta pandemia.”