Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Música / Diferenças

Beatles: Paul McCartney achava Elvis Presley um Deus - Mas John Lennon discordava

John Lennon descreveu o encontro com Elvis Presley em 1965 como "uma porcaria," enquanto Paul McCartney realizava um sonho

Redação Publicado em 21/12/2023, às 14h10

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
John Lennon e Paul McCartney / Elvis Presley (Fotos: Reprodução / NBC)
John Lennon e Paul McCartney / Elvis Presley (Fotos: Reprodução / NBC)

Os Beatles e Elvis Presley marcaram várias décadas na música, e aparecem entre os dez primeiros lugares na lista de artistas que mais venderam discos mundialmente. A relação entre eles, no entanto, nunca foi das melhores.

Elvis veio de uma geração anterior, e já fazia sucesso quando o quarteto começou a produzir músicas. Os Beatles tinham admiração por ele, e queriam encontrar o astro. Após tentativas frustradas, reuniram-se em Los Angeles, na casa do Rei do Rock, em 1965.

+++ LEIA MAIS: Beatles não souberam o que dizer a Elvis Presley quando o encontraram: ‘Silêncio constrangedor’

Paul McCartney e John Lennon tiveram visões diferentes sobre o ídolo. Para o baixista, encontrá-lo foi como um sonho. “Fantasiamos sobre ele desde quando éramos jovens adolescentes, e aqui ele estava em carne e osso. Foi ótimo e encantador.”

Lennon, quem possuía profundas diferenças políticas com Elvis, não aproveitou da mesma forma. Chris Hutchins - jornalista responsável pelo encontro - revelou um diálogo no qual o agente do Rei do Rock, Tom Parker, pedia aos Beatles para elogiarem a noite, mas John retrucou: “Foi uma porcaria.”

+++ LEIA MAIS: Beatles: por que Elvis Presley se ofendeu com John Lennon?

Havia uma pequena festa para receber o Fab Four. Parker organizou tudo, algo pouco espontâneo, segundo Hutchins. Lennon ficou surpreso e chateado com o controle do agente sobre Elvis.

O integrante dos Beatles tentou aliviar a tensão com imitações do Inspetor Clouseau (A Pantera Cor-de-Rosa), mas Elvis ficou cada vez mais frustrado. John também fez piadas e perguntou: “O que aconteceu com o rock and roll?” referindo-se ao fato do cantor trabalhar mais em filmes e em trilhas sonoras ao invés de novos discos.

+++ LEIA MAIS: Por que John Lennon ficou aterrorizado ao conhecer Elvis Presley?

Paul, no entanto, descreveu uma noite diferente, e voltou a atenção para um objeto peculiar na época: “O fato mais incrível, além de o encontrar, era ele ter um controle remoto de televisão. Nunca vimos antes, porque foi no ano do lançamento. Ele apontava para a TV, e os canais mudavam, ‘Wow! Ele de fato é como Deus’ [...] Ficamos muito impressionados.”

Os comentários pacifistas do Lennon em meio a decorações militares da casa do Rei do Rock e outras brincadeiras indigestas alimentaram uma rixa duradoura entre os dois. Posteriormente, Elvis se aliou ao FBI e Richard Nixon para deportar o Beatle dos Estados Unidos.

+++ LEIA MAIS: Em 1970, John Lennon revelou qual música dos Beatles ele menos gostava: 'Foi feita às pressas'

A atmosfera estranha foi resultado das profundas diferenças políticas de Lennon e Elvis. O Rei do Rock era notoriamente entusiasmado com armas, lei e ordem e serviço militar - enquanto o Beatle era totalmente libertário e contra armas. As informações são do Express.

Veja Elvis cantando "Something," dos Beatles, em 1973:

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!