BTS: Contribuição dos integrantes são analisadas para isenção do serviço militar; entenda

Pela primeira vez, os benefícios do BTS serão julgados pela Comissão de Defesa Nacional para determinar se haverá isenção do serviço militar aos artistas

Redação Publicado em 09/09/2021, às 09h05

None
Quatro integrantes do BTS sentados em cadeiras perto um do outro; o resto do grupo posa em pé atrás dos colegas (Foto: Divulgação/Instagram)

O BTS - formado por V, Jungkook, Suga, RM, Jin, Jimin e J-Hope - segue crescendo internacionalmente, conquistando números impressionantes, além de quebrar recordes constantemente. No entanto, há uma preocupação de que dois integrantes precisem deixar o grupo de K-pop em breve para servir ao Exército, via Meaww.

Na Coreia do Sul, os homens precisam servir ao Exército por dois anos em algum momento entre os 18 e 28 anos. A idade limite foi aumentada para 30 anos, portanto, aqueles que se alistam precisam passar 2 anos da vida no exército antes de completarem os 30 anos de idade.

+++ LEIA MAIS: Por que ‘Permission to Dance’, do BTS, não tem rap?

Segundo explica o Meaww, a regra se aplica a todos os homens sul-coreanos, exceto atletas e pessoas com deficiência. E, dois integrantes do BTS, Jin e Suga, estão próximos da idade limite. Como funciona essa determinação para os artistas do K-pop?

Ao longo dos anos, os artistas cumpriram o serviço militar e, posteriormente, voltaram às atividades enquanto grupo musical. Conforme relata o Meaww, porém, foi notado que ao longo de um período sem novos lançamentos, houve uma queda na popularidade dos grupos. De acordo com o site, boy bands como EXO, Big Bang e outras ainda são populares, mas é evidente o alcance mundial decrescente após as temporadas militares obrigatórias.

+++ LEIA MAIS: BigHit inicia procedimentos legais contra haters do BTS; entenda

E a contribuição dos integrantes do BTS?

Não é segredo, segundo o Meaww, que o BTS ajudou significativamente a impulsionar a economia sul-coreana, incluindo o aumento do turismo na Coreira do Sul, o estudo do idioma falado no país, além do interesse pela cultura, beleza, comida, filmes, televisão e músicas.

O BTS somou um total estimado de US$ 5 bilhões de dólares por ano para a economia sul-coreana. Devido ao retorno, o parlamento da Coreia do Sul aprovou um projeto de lei em dezembro de 2020 que aumentou o limite de idade para alistamento no exército de 28 para 30 para artistas do K-pop.

+++ LEIA MAIS: O triunfo do BTS [ENTREVISTA]

A regra foi estabelecida antes do aniversário de Jin, o integrante mais velho do BTS, quem fez 29 anos no ano passado.


Haverá isenção do serviço militar para os integrantes do BTS?

A Korea Music Contents Association (MCON), uma associação voltada ao desenvolvimento da indústria do K-pop, discordou dos pedidos de emendas à Lei do Serviço Militar para isentar os artistas. É a primeira vez que os benefícios do BTS são julgados pela Comissão de Defesa Nacional. 

+++LEIA MAIS: BTS: Integrantes indicam músicas da discografia para quem nunca ouviu o grupo

Levantada formalmente em junho de 2021 pelo Rep Yoon Sang-hyun, a proposta pedia uma emenda de modo a incluir artistas da cultura pop na isenção do alistamento militar obrigatório. Devido ao pedido, a Comissão de Defesa Nacional da Coreia do Sul terá uma audiência nesta quinta, 9 de setembro, para discutir a proposta antes de uma decisão oficial.

De acordo com a Associação MCON, porém, o benefício da cultura popular na história coreana é bastante baixo em comparação às conquistas de personalidades do esporte. Ainda, argumentaram haver um alto risco de polêmica no campo do entretenimento, pois está diretamente relacionado às atividades de lucro pessoal e tende a se conformar com a popularidade aos olhos do público, diferente da proposta de esportes. 

+++LEIA MAIS: BTS: grupo de K-pop entra para o Hall da Fama do Guinness World Records

Ao ser questionado anteriormente sobre o serviço militar, via Meaww, Jin revelou que não teria problemas em servir ao Exército e que, na verdade, seria um privilégio, para ele e seus companheiros de grupo, fazer algo pelo país.