Como mãe de Michael Jackson, Katherine, salvou cantor dos ataques do 11 de setembro?

Michael Jackson tinha compromisso em uma das Torres Gêmeas no 11 de setembro, mas acabou não comparecendo

Mariana Rodrigues (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 12/08/2021, às 18h50

None
Michael Jackson (Foto: Win McNamee / Getty Images)

Michael Jackson quase esteve presente ao atentado às Torres Gêmeas em Nova York, Estados Unidos, em 11 de setembro de 2001. O cantor tinha uma reunião durante a manhã em um dos prédios, no entanto, perdeu o horário do compromisso, pois ficou acordado com a mãe até de madrugada. (via Express UK)

Jermaine Jackson, irmão do cantor, falou sobre o episódio na biografia You Are Not Alone: Michael: Through a Brother's Eyes (2011). "Felizmente, nenhum de nós fazia ideia de que Michael teria uma reunião naquela manhã em uma das Torres Gêmeas," escreveu.

+++ LEIA MAIS: Como Paris Jackson reconectou-se com a mãe após morte de Michael Jackson?

Jermaine explicou: "Apenas descobrimos quando a mãe [Katherine Jackson] ligou para o hotel para saber se ele estava bem. Ela, Rebbie [Jackson] e alguns outros haviam deixado-o lá por volta das 3h da manhã."

Michael contou à mãe como ela salvou a vida dele sem nem perceber. Ele disse: "Mãe, estou bem, graças a você. Você ficou conversando comigo até tão tarde que eu dormi demais e perdi o compromisso."

+++ LEIA MAIS: Quais os presentes incríveis que Michael Jackson deu para Princesa Diana?

Show beneficente pelas vítimas do 11 de setembro

No mês seguinte ao ataque às Torres Gêmeas, Michael realizou um show beneficente pelas vítimas e familiares em 21 de outubro, chamado United We Stand. A apresentação aconteceu no estádio RFK em Washington, EUA. Além do Rei do Pop, artistas como The Backstreet Boys, James Brown, Usher e Mariah Carey também performaram.

Durante o show, Michael disse: "Não sou aquele que senta e diz: 'Oh quão errado estou pelo que aconteceu!' Quero que o mundo inteiro cante 'What More Can I Give,' porque todas as pessoas estão unidas, pois essa música é como um mantra, algo que você repete infinitamente. Precisamos de paz, precisamos dar aos outros, precisamos de amor e união."

+++ LEIA MAIS: Michael Jackson quase estrelou Labirinto - A Magia do Tempo no lugar de David Bowie; entenda

"What More Can I Give" foi escrita e gravada especialmente por conta dos ataques do 11 de setembro. Cantores como Beyoncé, Celine Dion, Mariah Carey, Usher e Shakira também colaboraram com a faixa.


+++ FIUK: 'TENHO ROCK NA VEIA DESDE CRIANÇA' | ENTREVISTA | RS