Dave Grohl reflete sobre shows após covid-19: ‘Você cruza os dedos e espera que consiga chegar ao palco’

Comandados por Dave Grohl, os Foo Fighters voltaram a realizar shows para públicos vacinados nos Estados Unidos

Jon Blistein | Rolling Stone EUA. Tradução: Marina Sakai (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 17/08/2021, às 17h31

None
Dave Grohl em 2014 (Foto: Frederick M. Brown / Getty Images)

Dave Grohl discutiu a animação e ansiedade remanescente da covid-19 as quais acompanham o retorno dos Foo Fighters às turnês em entrevista ao NME. Desde a volta aos palcos em junho de 2021, a banda tocou em alguns shows e festivais ao redor dos Estados Unidos e foram considerados o primeiro grupo a "reabrir" alguns locais, como Madison Square Garden em Nova York. 

Os Foo Fighters também tocaram no Anfiteatro Isleta, em Albuquerque (EUA). Desta performance, Grohl disse: "Foi a primeira vez que viram um show em 688 dias. Consegui sentir isso do público, ouvi quando eles cantaram junto. Enxergamos na maneira como dançaram. O retorno da música ao vivo é uma celebração em todas as cidades pelas quais passamos — abrindo novos locais, reabrindo lugares que haviam fechado. É visível como as pessoas têm fome dessas apresentações, assim como nós. Chegamos no palco como não fizemos nos últimos dois anos!"

+++LEIA MAIS: O dia em que Paul McCartney visitou Dave Grohl: 'Escondi todas as coisas dos Beatles' [FLASHBACK]

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Foo Fighters (@foofighters)

 

Grohl continuou explicando como os Foo Fighters tentaram ao máximo manter a banda, a equipe e os fãs a salvo, seguindo todos os protocolos de segurança, desde o nível federal às regras estaduais e locais. Mas, tudo isso também trouxe consequências: o grupo precisou lidar com momentos de ansiedade, pois se um caso de covid-19 surgisse em qualquer integrante da turnê, todo o cronograma precisaria ser interrompido.

"Por aquelas duas horas e meia no palco, é incrível," disse Grohl. "Todos os outros momentos do dia são um desafio, devido a todos os novos requisitos, restrições e protocolos. Você precisa tomar muito cuidado. Quando viaja com uma equipe de 60 pessoas de estado a estado, de local a local, precisa tentar ao máximo ficar na bolha da sua banda porque tudo pode dar errado a qualquer momento. Você acorda todos os dias, cruza os dedos e espera que consiga chegar no palco naquela noite."

+++LEIA MAIS: O dia em que Dave Grohl viu a mãe beber cerveja com o Green Day: 'Ela é muito legal' [FLASHBACK]

Apesar de tudo, é um alívio imenso para Grohl retornar aos palcos — tanto que revelou como não se importaria de tocar nos locais que os Foo Fighters se apresentavam no começo da carreira. "Voltamos para onde começamos anos atrás — aquela energia ainda parece nova," disse. "Ninguém reclamaria de realizar uma turnê como as que fazíamos em 1995, dois meses e meio na estrada e uma semana de folga. Todos estão morrendo para fazer isso agora." 

Para acompanhar a entrevista de Dave Grohl ao NME, o artista anunciou uma turnê de estádios no Reino Unido, com estreia prevista para junho e julho de 2022.

+++LEIA MAIS: Por que Dave Grohl gosta tanto de fazer turnê?


+++ CONFIRA TUDO SOBRE A BANDA 5 SECONDS OF SUMMER!