Eric Clapton lançará single escrito com colega anti-vacina; entenda

Em parceria com Robin Monotti, Eric Clapton lança 'Heart of a Child' em 24 de dezembro

Daniel Kreps | Rolling Stone EUA. Tradução: Marina Sakai (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 19/12/2021, às 18h00

None
Eric Clapton (Foto: Larry Busacca / Getty Images)

Depois do sucesso em impedir uma viúva alemã de vender o CD pirata de seu falecido marido, Eric Clapton prometeu alegria adicional para as Festas de Final do Ano na sexta, 17 de dezembro, ao anunciar o próximo single intitulado "Heart of a Child," co-escrito por ele e seu amigo e também cético em relação às vacinas contra covid-19, Robin Monotti.

A música chega ao público em 24 de dezembro e, embora a letra da faixa não seja explicitamente sobre covid-19 da mesma maneira exagerada que a nova música de Van Morrison, há tons claros para as posturas anti-lockdown e hesitantes em relação às vacinas com as quais Clapton se alinhou durante a pandemia.

+++LEIA MAIS: O dia em que George Harrison e Eric Clapton ‘disputaram’ Pattie Boyd em duelo de guitarras [FLASHBACK]

"Perdemos o amor de um homem / Que eu tinha orgulho de conhecer / Eles te prenderam, menino / Fizeram você sofrer o luto sozinho," diz a letra. "Desligue a televisão / Jogue fora o seu celular / Você não lembra / O que seu pai dizia." Clapton também compartilhou a arte de capa do single, quase infratora da estética de Banksy. Confira abaixo:

Capa de Heart of a Child, de Eric Clapton

Como os amigos e antigos colaboradores de Clapton abandonaram o guitarrista nos últimos anos devido às suas posições acerca da covid-19, talvez tenha o obrigado a escrever canções com os amigos que lhe restaram, independentemente da profissão: foi por meio de Monotti, arquiteto e produtor de filmes que está atualmente suspenso do Twitter, que Clapton detalhou sua experiência de saúde “desastrosa” depois de receber a vacina e culpou “a propaganda” por exagerar a segurança do imunizante.

+++LEIA MAIS: Eric Clapton se sente 'ostracizado' por amigos após opiniões polêmicas sobre Covid-19; entenda

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by Eric Clapton (@ericclapton)


 

Os "amigos próximos" depois se sentaram para uma conversa de 20 minutos em que questionaram lockdowns, mandatos, o "passaporte" de vacinação, Ivermectina e mais. Confira abaixo:

Apesar de alegar que não é antivacina, Clapton continua a aprofundar sua conexão com os proponentes desse campo, incluindo recentemente contratando o chefão anti-vaxx,Robert F. Kennedy, para uma longa entrevista em vídeo em que criticou a Rolling Stone EUA por um artigo sobre seu apoio ao movimento anti-lockdown, bem como sua história de polêmicas raciais.

+++LEIA MAIS: Robert Plant ironiza declarações de Eric Clapton sobre vacinas contra covid-19