Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Família de Tim Maia vence processo contra Corinthians

Como Corinthians usou o hit 'Não quero dinheiro (Só quero amar)' sem autorização prévia, herdeiros de Tim Maia e gravadora pedem indenização milionária

Redação Publicado em 10/08/2023, às 12h33

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Tim Maia (Foto: Divulgação) e Renato Augusto em jogo do Corinthians (Foto: Ricardo Moreira/Getty Images)
Tim Maia (Foto: Divulgação) e Renato Augusto em jogo do Corinthians (Foto: Ricardo Moreira/Getty Images)

Após decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, Corinthians precisará pagar indenização para família de Tim Maia, um dos maiores cantores brasileiros, por conta de uso indevido da música "Não quero dinheiro (Só quero amar)," um dos maiores sucessos do artista. As informações são da coluna de Rogério Gentile no UOL Esportes.

O clube de futebol paulista utilizou a canção em comerciais durante Campeonato Mundial de Clubes de 2012, em que Corinthians foi campeão após vencer o inglês Chelsea. Como a coluna relatou, o valor da indenização não foi definido, mas gravadora Warner Chappel, responsável pelos direitos, e os familiares pedem R$ 4 milhões.

+++LEIA MAIS: Taylor Swift é ‘amuleto da sorte’ do Corinthians? Entenda a relação da cantora com time de futebol

Vale lembrar como Corinthians ainda pode recorrer à ação. Durante os jogos do clube, a torcida canta uma espécie de paródia de "Não quero dinheiro (Só quero amar)," mas o problema foi usar a faixa sem autorização prévia em uma campanha publicitária, a qual foi veiculada em televisão e internet, que promoveu o nome do clube. Veja a comparação abaixo:

Vou cantar pro Timão ganhar,
Vou cantar pro Timão ganhar,
Eu te amo, Coringão, eu te quero bem!
Vou cantar pro Timão ganhar,
Vou cantar pro Timão ganhar,
Eu te amo, Coringão, eu te quero bem!
A semana inteira, fiquei esperando,
Pra te ver Corinthians,
Pra te ver jogando,
Quando a gente ama, não mede esforço,
Pra te ver jogar, te ver jogar, te ver jogar…
Não é brincadeira,
Vou vestir meu manto, manto alvinegro,
Tem que ter respeito,
Amor à camisa, vou com o Corinthians,
Em qualquer lugar, qualquer lugar, qualquer lugar,
Vou pedir pra você voltar
Vou pedir pra você ficar
Eu te amo
Eu te quero bem
Vou pedir pra você gostar
Vou pedir pra você me amar
Eu te amo
Eu te adoro, meu amor
A semana inteira fiquei esperando
Pra te ver sorrindo
Pra te ver cantando
Quando a gente ama
Não pensa em dinheiro
Só se quer amar
Se quer amar
Se quer amar
[...]

No processo, herdeiros e gravadora ainda citam como a letra também foi usada em estampas de camisetas usadas pelos jogadores - e sem o trabalho de Tim Maia, a ação publicitária não funcionaria ou traria ganhos financeiros.

+++LEIA MAIS: Craque Neto pede disco novo de Taylor Swfit; "pro Corinthians ganhar"

Em resposta, advogados do clube comentaram como essa paródia de "Não quero dinheiro (Só quero amar)" foi criada pelos torcedores, enquanto o vídeo teve produção da Rede Globo, e definiu como "mera paráfrase," algo que não precisaria de autorização, segundo defesa do Corinthians. Porém, Tribunal de Justiça de São Paulo não aceitou isso.

"É certo que o trecho 'a semana inteira fiquei esperando, pra te ver Corinthians, pra te ver jogando [...]' não constitui mera paráfrase da letra original. Isso porque, além de reproduzir na íntegra o trecho 'a semana inteira, fiquei esperando,' manteve a melodia da música amplamente conhecida," afirmou Maria do Carmo Honório, desembargadora e relatora do processo.

Houve exploração econômica por parte do Corinthians, inclusive com o uso do trecho estampando nas camisetas dos jogadores.

+++LEIA MAIS: Nos 80 anos de Tim Maia, relembre as confusões em que ele se meteu e a herança musical que deixou