Fé, maturidade e possibilidades: Priscilla Alcantara não quer rótulos e vê redescoberta artística no pop [ENTREVISTA]

Em entrevista à Rolling Stone Brasil, Priscilla Alcantara refletiu sobre abordagens da música gospel e o disco Tem Dias (Expansão), lançado durante a pandemia

Redação Publicado em 15/10/2021, às 15h14 - Atualizado em 20/10/2021, às 08h20

None
Priscilla Alcantara (Foto: João Arraes)

Priscilla Alcantara completa 15 anos de carreira em meio aos trabalhos na televisão e ao mergulho na música gospel, mas ela definitivamente não vê limite na arte. Aos 25 anos, a cantora faz uma transição para o pop com o álbum Tem Dias(Expansão), lançado durante a pandemia de covid-19 — e explica que, independente dos caminhos artísticos, há um elemento sempre presente e imutável: a fé.

Durante o Rolling Stone Sessions, Priscilla Alcantara refletiu sobre a música gospel no Brasil, pautada, segundo ela, na "temática". Nos Estados Unidos, por exemplo, o gênero tem mais relação com a sonoridade, o que modifica o entendimento do gospel no Brasil e “dificulta a vida do artista cristão”.

+++LEIA MAIS: Música, fama e consciência: Vitão quer realizar novos sonhos artísticos sem tirar os pés do chão [ENTREVISTA]

Ficamos fadados à temática quando, na verdade, o gospel poderia ter outro conceito: o sonoro. Tem uma riqueza musical muito grande

Em diálogo com a fé, a cantora cresceu aos olhos do público e experimenta outros caminhos para se redescobrir enquanto artista. Enquanto faz transição para o pop, Alcantara explicou que a identidade e o propósito são imutáveis: “A minha fé é a minha raiz. Não é sobre onde eu to, é sobre quem eu sou independente de onde eu esteja.”

+++ LEIA MAIS: Liniker faz retrato festivo do presente no primeiro disco solo, Índigo Borboleta Anil [ENTREVISTA]

Além de refletir sobre a carreira e a fé, Priscilla Alcantara comentou sobre a responsabilidade social do artista enquanto alguém que dialoga com o público: "Não é só sobre sua produção, é sobre posicionamento, forma de se expressar num todo."

Segundo a cantora, a forma de se expressar ganha uma nova potência em Tem Dias. O disco foi produzido em casa com a ajuda de Lucas Silveira, fundador e vocalista da banda Fresno, e representa a maturidade da artista, além de uma revolução e renascimento:

+++LEIA MAIS: Setentista, black power e barbudo: Fernando Rosa comenta sobre expansão global da própria música [ENTREVISTA]

A minha questão nao é sobre ser bem-sucedida em números apenas, é sobre convicção, aquilo que eu acredito, princípios, valores

Durante a entrevista, a cantora também comentou sobre a importância do artista não se deixar ser rotulado pelos outros, seja o mercado de trabalho ou o público: "Nunca me vi nichada ou limitada."

+++LEIA MAIS: Alice Caymmi: Com quase 10 anos de carreira, cantora estreia fase mais leve e equilibrada da trajetória: 'Fui evoluindo' [ENTREVISTA]

Priscilla Alcantara no The Masked Singer

Cantora e apresentadora, Priscilla Alcantara foi a grande vencedora do The Masked Singer Brasil, que aconteceu na última terça, 19. O ator Nicolas Prattes ficou em segundo lugar, enquanto Jéssica Ellen ocupou a terceira posição. Já Cris Vianna ficou em quarto.

Ao longo do programa, Priscilla interpretou grandes sucessos da música nacional e internacional, como "Girl From Rio," de Anitta, e "Shallow," de Lady Gaga. A cantora levou para casa R$ 100 mil além de R$ 150 mil em compras no AliExpress.