Governo britânico critica Nicki Minaj por falas sobre vacinas contra Covid-19

Em coletiva de imprensa, governo britânico falou sobre a problemática das fake news acerca das vacinas

Redação Publicado em 16/09/2021, às 10h20 - Atualizado às 17h04

None
Nicki Minaj (Foto: Frazer Harrison/Getty Images)

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson falou sobre os comentários controversos da rapper Nicki Minaj acerca das vacinas contra a covid-19, as quais possuem eficácia cientificamente comprovada. 

Importante evento para a moda, que reúne celebridades, estilistas e profissionais do segmento, o Met Gala 2021 aconteceu nesta segunda, 13 de setembro. Para participar da cerimônia, a vacina contra a covid-19 era obrigatória: e por essa razãoNicki Minaj não esteve presente - e usou o Twitter para criticar a decisão do evento acerca da obrigatoriedade da vacinação. 

+++LEIA MAIS: Nicki Minaj responde críticas sobre não ter tomado vacina contra covid-19: 'Se eu for vacinada, não será para o Met'

No Twitter, a artista escreveu: "Eles querem que você seja vacinado para o Met. Se eu for vacinada, não será para o Met. Será assim que eu sentir que pesquisei o suficiente. Estou trabalhando nisso agora. Enquanto isso, meus amores, fiquem seguros. Usem aquela máscara com duas cordas que prendem sua cabeça e rosto. Não aquela solta," afirmou. 

Nicki Minaj também publicou uma série de desinformações ao falar que um "amigo do primo" ficou impotente devido aos testículos inchados após a vacinação: "Meu primo, que mora em Trinidad, não vai tomar a vacina porque um amigo dele tomou e ficou impotente. Seus testículos ficaram inchados."

+++LEIA MAIS: BTS: 5 parcerias icônicas do grupo: Lauv, Nicki Minaj e mais [LISTA]

"Seu amigo estava a semanas de se casar, agora a garota cancelou o casamento. Então, apenas ore e certifique-se de que você está confortável com sua decisão, e não intimidado," afirmou em outro tuíte. 

Em coletiva de imprensa na terça, 14, para Boris Johnson apresentar os novos planos de governo para combater a covid-19, alguns dos presentes criticaram as declarações controversas de Nicki Minaj.

+++LEIA MAIS: O Poderoso Chefão: Miles Teller testa positivo para Covid-19 após supostamente recusar vacina

O diretor médico da Inglaterra, Chris Whitty, e um dos principais nomes no combate ao vírus, foi questionado sobre os comentários e falou acerca das fake news: "Há uma série de mitos que circulam por aí, alguns claramente ridículos. Alguns [...] são claramente para assustar as pessoas. Este [declaração de Nicki Minaj] é um deles," falou.

Enquanto isso, Boris Johnson declarou não estar "tão familiarizado com o trabalho de Nicki Minaj como provavelmente deveria." As informações são do O Globo.

+++LEIA MAIS: R.E.M.: Michael Stipe faz campanha de vacinação contra Covid-19: 'Segura, fácil de obter e protege'

Em resposta à declaração do primeiro-ministro britânico, Minaj escreveu no Twitter: "Eu o amo, embora eu ache que isso foi um insulto?" Em seguida, a artista compartilhou um áudio no qual manda uma mensagem para o político imitando o sotaque inglês.

"Sim, olá, primeiro-ministro Boris, é Nicki Minaj. Eu estava ligando para dizer que achei você incrível com o noticiário desta manhã. E, na verdade, sou britânica. Eu nasci lá, fiz faculdade lá, fui para Oxford. Eu fui para a escola com Margaret Thatcher e ela me contou muitas coisas boas sobre você."

+++ LEIA MAIS: Vacina contra covid: França suspende 3 mil funcionários de hospitais que recusaram tomar vacina

Minaj continuou: "Eu adoraria enviar o portfólio do meu trabalho, já que você não sabe muito sobre mim. Eu sou uma grande, grande estrela nos Estados Unidos."


Vale ressaltar: após mais de 20 milhões de casos e 550 mil mortes no Brasil causadas pela covid-19, é de extrema importância que a população tome vacinas contra a doença, as quais possuem segurança e eficácia comprovada, além de manter as medidas de distanciamento social e uso de máscaras para ajudar no combate ao vírus.