Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Música / Taylor Swift

Jack Antonoff relembra trabalhar em 1989 (Taylor’s Version): 'Como achar um diário antigo'

Durante criação de 1989 (Taylor’s Version), Jack Antonoff trabalhou como produtor, cargo que também exerceu no álbum original, de 2014

Jack Antonoff e Taylor Swift (Foto: Christopher Polk/Getty Images for NARAS)
Jack Antonoff e Taylor Swift (Foto: Christopher Polk/Getty Images for NARAS)

Conhecido pela extensa colaboração musical com Taylor Swift, o produtor Jack Antonoff trabalhou com a cantora estadunidense em diversos projetos em 2023, como a regravação 1989 (Taylor's Version) — e ele relembrou como foi o processo criativo.

Vale lembrar como Antonoff trabalhou como produtor da versão original de 1989, lançada em 2014. Durante entrevista à Vulture, o artista comentou diversos projetos da carreira, e relembrou a "parte mais difícil" de retrabalhar as canções do disco.

+++LEIA MAIS: Bleachers, banda de Jack Antonoff, lança single com vocais de Lana Del Rey

"Eu não trabalho com nenhum sintetizador suave, então tudo é um som feito na sala," afirmou. "O engraçado é que você não consegue se lembrar dos sons. Então, todos os caras do Bleachers ajudaram muito nessas coisas."

"Tornou-se um projeto muito divertido para mim e para a banda," continuou o produtor. "Foi tipo: 'Tudo bem, Mikey [Freedom Hart], aqui estão as faixas do Juno, faça o seu melhor. Sean [Hutchinson], aqui está a bateria, veja o que você pode fazer.' E então terei uma quantidade X de faixas que são apenas sons da sala."

A internet estava realmente interessada no que parecia ser o som de uma gaivota em ‘Is It Over Now?’ Foi muito divertido, porque eram todos esses instrumentos analógicos que conhecemos e amamos.

+++LEIA MAIS: Jack Antonoff e Margaret Qualley: Quais celebridades compareceram ao casamento?

Em seguida, Jack Antonoff comentou como trabalhar em 1989 (Taylor’s Version) foi como "encontrar um diário antigo" e falou mais sobre esse assunto: "Há tantas coisas em tantas dessas sessões que eu pensei: 'Oh, sua aberração.' Eu faria pequenas camadas, então, porque você passa por fases, e isso me fez sentir muito bem."

"Aquela versão mais jovem de mim que estava acumulando me***, quero dizer, ‘Out Of The Woods’ é como uma pia de cozinha. Essa é a glória: como alguém que realmente não teve nenhum sucesso como produtor, não havia razão para eu acumular toda aquela me***, a não ser que isso apenas me desse muita alegria," complementou.

E fez uma sinfonia estranha e confusa e eu adoro isso até hoje.

+++LEIA MAIS: Jack Antonoff fala da relação com Taylor Swift em podcast