Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Kanye West cita Taylor Swift e diz que catálogo está sendo vendido sem sua autorização

Segundo artigo da Billboard, catálogo de músicas de Kanye West é administrado pela Sony Music Publishing

Redação Publicado em 21/09/2022, às 09h58

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Kanye West e Taylor Swift no VMA 2009 (Foto: ASSOCIATED PRESS)
Kanye West e Taylor Swift no VMA 2009 (Foto: ASSOCIATED PRESS)

Após artigo da Billboard dizer como Kanye West "está vendendo silenciosa e intermitentemente seu catálogo de músicas," o rapper foi aos stories do Instagram negar o artigo - e aproveitou para citar Taylor Swift como exemplo.

"Assim como Taylor Swift, meu catálogo está sendo colocado à venda sem meu conhecimento," afirmou Ye. Não está à venda." Essa referência à cantora é sobre a controversa aquisição do catálogo Big Machine de Swift em 2019 por Scooter Braun. Na época, a cantora chamou a compra de "pior cenário" possível.

+++LEIA MAIS: Kanye West diz que Deus queria que ele interrompesse discurso de Taylor Swift no VMA 2009: 'Não teria me colocado na primeira fila'

Desde então, Ithaca Holdings LLC, empresa de Braun, vendeu os direitos dos seis primeiros discos de estúdio de Swift para Shamrock Holdings, firma de private equity. Por conta disso, a dona de "august" começou a regravar os álbuns, e começou com Fearless e Red, ambos lançados em 2021.

O que a Billboard diz sobre o catálogo de músicas de Kanye West?

No artigo sobre o catálogo de músicas de Kanye West, atualmente administrado pela Sony Music Publishing, Billboard relatou: "Nos últimos 10 meses, representantes de West se reuniram seletivamente com possíveis compradores para explorar que tipo de avaliação seu catálogo de músicas poderia buscar."

+++LEIA MAIS: 5 vezes que Taylor Swift criticou o Kanye West em músicas

O site estimou como as músicas do catálogo de Ye poderiam gerar mais de US$ 13,25 milhões anualmente em royalties de publicação. Além disso, o artigo apontou como o catálogo poderia ser vendido por uma avaliação de US$ 175 milhões.


Kanye West diz que Deus queria que ele interrompesse discurso de Taylor Swift no VMA 2009

Já se passaram quase 11 anos que Kanye West interrompeu discurso de vitória da Taylor Swift no VMA 2009, um dos momentos mais polêmicos da indústria da música. Em recente entrevista ao canal de YouTube do Nick Cannon, o rapper disse que essa situação foi desejo de Deus. A informação é do POPline.

+++LEIA MAIS: Chorão ressurge em cenas inéditas no novo clipe de 'Confisco', do Charlie Brown Jr: 'Se é para quebrar a internet, vamos quebrar'

West foi para a conversa como pré-candidato à Presidência dos Estados Unidos. "Se Deus não quisesse que eu corresse para o palco e dissesse que Beyoncé tinha o melhor vídeo, Ele não me teria colocado na primeira fila. Eu teria sentado nos fundos", explicou.

O cantor continuou: "Não teria sido a primeira premiação [que eu sentaria nos fundos]. E isso teria sido muito ridículo, essa ideia, porque eu nunca tinha ouvido falar dessa pessoa antes". Além disso, para ele, "'Single Ladies' é tipo um dos maiores vídeos de todos os tempos. E eu estava apenas tomando [conhaque] Hennesy, porque eu não queria ir para a premiação, porque era uma armação!".

+++LEIA MAIS: Taylor Swift: depois de Daenerys, de Game of Thrones, fãs encontram possível verso sobre Kanye West em Folklore

Kanye West também afirma que a candidatura dele para a presidência dos Estados Unidos ser um pedido de Deus. "Vamos ver se a nomeação é em 2020 ou em 2024, porque Deus nomeia o presidente. Se eu vencer em 2020, então será a nomeação de Deus", explicou o artista em entrevista à Forbes (via POPline). "Se eu vencer em 2024, então essa será a nomeação de Deus".