Kanye West é criticado por convidar Marilyn Manson para culto religioso; entenda

O músico participou do Sunday Service de West. Justin Bieber também estava presente na ocasião

Redação Publicado em 03/11/2021, às 13h28 - Atualizado em 04/11/2021, às 17h00

None
Kanye West (foto: Getty Images / Vivien Killiea) | Marilyn Manson (Foto: Frazer Harrison / Getty Images)

Kanye West, agora legalmente reconhecido como Ye, foi alvo de críticas na internet no início da semana por convidar Marilyn Manson, acusado de estupro, assédio sexual e violência contra mulheres, para participar do Sunday Service, sessão musical religiosa liderada pelo rapper. Na ocasião, o cantor Justin Bieber também estava presente. 

Transmitido pelas plataformas Triller e Fite TV, o evento aconteceu no domingo, 31 de outubro. Pouco depois, as redes sociais foram inundadas de críticas ao rapper e comentários acerca de uma conversão de Brian Warner, nome de nascença de Marilyn Manson, ao cristianismo. Até a publicação do artigo, não há confirmações sobre a conversão. 

+++LEIA MAIS: Kanye West causa polêmica ao trazer Marilyn Manson e DaBaby para Donda; entenda


Muitos perfis criticaram duramente a decisão de Kanye West em manter Marilyn Manson como convidado de grandes eventos por conta da série de denúncias contra o músico. Mais de uma dúzia de mulheres acusaram Manson de assédio, abuso e agressão sexual.

Rachel Wood, cantora e ex-noiva do músico, o acusou de abuso durante o relacionamento deles, em vigor entre 2007 e 2010. Depois dela se posicionar, outras mulheres vieram à frente com acusações similares.

+++LEIA MAIS: Polêmico Marilyn Manson: porque foi preso, porque foi solto, e do que é acusado? Tudo sobre acusações sexuais e de agressão

Mais cedo neste ano, West convidou Marilyn Manson para participar da audição do décimo disco da carreira, Donda, que aconteceu no Soldier Field, em Chicago. Manson e DaBaby estavam presentes quando a primeira música do evento, "Jail", começou a tocar - e o momento também causou polêmica nas redes sociais.