Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Keith Richards revela segredo dos 'melhores discos dos Rolling Stones'

Rolling Stones tiveram ajuda fundamental para lidar com pressão do auge criativo, segundo Keith Richards

Redação Publicado em 24/06/2023, às 14h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Rolling Stones (Foto: Dave Hogan)
Rolling Stones (Foto: Dave Hogan)

Ao longo dos anos, Keith Richards sempre foi sincero sobre as músicas e álbuns dos Rolling Stones, e elogioava quando precisava e criticava com aquilo que não o agradava. Sobre a banda, o músico revelou o segredo "dos melhores discos" do grupo de rock britânico.

No começo da carreira, Rolling Stones faziam covers enquanto Richards e Mick Jagger começavam a desenvolver talento na composição. Eventualmente, a banda se tornou ícone do rock e lançou uma sequência de ótimos álbuns.

+++LEIA MAIS: Rolling Stones: Mick Jagger elenca Some Girls como um dos melhores álbuns da banda; entenda

No entanto, segundo o guitarrista, o que contribuiu para todo sucesso do grupo não foi apenas o talento musical dos integrantes, mas o trabalho do produtor Jimmy Miller, descrito como chave para os melhores discos dos Rolling Stones.

Durante conversa com o escritor Marc Myers (via Cheat Sheet Showbiz) para falar sobre "Street Fighting Man," Keith Richards relembrou da importância de Miller para o grupo, porque soube lidar com os artistas no auge criativo deles.

+++LEIA MAIS: A grande diferença das parcerias entre Keith Richards/Mick Jagger e Paul McCartney/John Lennon

"Para seu crédito, nosso produtor, Jimmy Miller, trouxe um entusiasmo incrível para o que estávamos fazendo em 'Street Fighting Man,'" afirmou. "Ele era um dos caras mais calorosos e um amigo incrível. Fizemos nossos melhores discos com ele. Ele sempre sabia quando se envolver e quando ficar fora de cena."

Ele sabia que eu estava procurando algo especial na música e interveio apenas quando pensou que estávamos perdendo o controle e precisávamos de uma pausa.