Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Música / É isso!

Kiss: Turnê de despedida é 'o fim do caminho para a banda, não para a marca', diz Gene Simmons

Gene Simmons se prepara para realizar último show da história do Kiss em 2 de dezembro de 2023

Kiss (Foto: Divulgação)
Kiss (Foto: Divulgação)

Prestes a encerrar a turnê de despedida e se aposentar de vez dos palcos, Kiss não acabará após os últimos shows. Segundo o baixista e vocalista Gene Simmons, esse é "o fim do caminho para a banda, não para a marca."

Vale lembrar como o último show acontecerá no Madison Square Garden, em Nova York, Estados Unidos, no dia 2 de dezembro de 2023. Para quem não conseguiu comprar ingressos para a apresentação, o icônico grupo de hard rock anunciou transmissão ao vivo paga. Para saber mais sobre a live, clique aqui.

+++LEIA MAIS: Fãs jovens de Kiss não ligam para Ace Frehley e Peter Criss, diz Gene Simmons

Durante entrevista à 519 Magazine, Simmons explicou como os fãs podem esperar alguns projetos relacionados à banda após a despedida dos palcos. "Esta turnê é o fim do caminho para a banda, não para a marca. Kiss é um universo próprio – filmes, mercadorias, talvez até a Broadway," afirmou o músico.

A banda vai acabar, mas a experiência do Kiss… é imortal.

"É o fim da turnê. Você é muito inteligente em ver isso. Somos a banda que mais trabalha no palco," continuou Gene Simmons. "Tenho 40 quilos de armadura e todo o resto e saltos plataforma de dezoito centímetros. Cada uma das botas de dragão pesa tanto quanto uma bola de boliche. Fisicamente, é difícil fazer isso."

+++LEIA MAIS: Gene Simmons, do Kiss, reflete sobre envelhecer: 'Enquanto seu pênis funcionar, você se sentirá imortal'

Em seguida, ele comentou a possibilidade do Kiss continuar o lado musical de sua carreira em um estilo diferente: "Eu poderia fazer isso na minha [velhice], como os Stones, se fosse como Keith [Richards], não como [Mick] Jagger, porque Jagger continua forçando o limite. Mas você poderia colocar um par de tênis confortável e uma camiseta e dedilhar seu violão; você não teria que quebrar as costas."

Se algum deles – os Rolling Stones, os Beatles ou quem quer que seja – tivesse que vestir minha roupa, cuspir fogo e fazer isso em saltos plataforma de dezoito centímetros por duas horas, eles quebrariam a coluna.

Por fim, Simmons explicou como a banda "continuará" de outras formas. "Há um museu do Kiss em Las Vegas, no Rio, chamado KISS World, e, ah, meu Deus, temos cruzeiros do Kiss, um filme sendo lançado e estamos trabalhando em um programa de desenho animado, um monte de coisas. E claro, todos os brinquedos e jogos divertidos que continuarão."

+++LEIA MAIS: Por que os fãs mataram a indústria musical, segundo Gene Simmons

"O show do Kiss viverá de maneiras diferentes. Sim, isso está sendo planejado. Também serão de quatro a dez shows itinerantes diferentes. Então, você poderá estar no Japão e ter atores e músicos japoneses sendo nós, e, ao mesmo tempo, poderá ir para Las Vegas, Nova York ou Londres," finalizou o astro.