Madonna elogia posicionamentos de Billie Eilish sobre sexualização: 'Mulheres deveriam poder se portar como quiserem'

Madonna criticou comentários negativos sobre visual de Billie Eilish e elogiou o posicionamento da cantora sobre o assunto

Mariana Rodrigues (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 23/09/2021, às 19h40

None
Madonna (Foto: Win McNamee/Getty Images) e Billie Eilish (Foto: Matt Winkelmeyer/Getty Images for Spotify)

Madonna se pronunciou a sexualização das mulheres e como elas devem para de se importar com a opinião masculina, elogiando o posicionamento de Billie Eilish sobre o assunto. Em artigo sobre a cantora de 19 anos para a Elle, a Rainha do Pop explicou como "o problema é que ainda vivemos em um mundo muito sexista, onde as mulheres são colocadas em categorias." (via Billboard)

Madonna completou: "Você está na categoria de virgens ou prostitutas. Billie começou em uma categoria não sexualizada, sem agradar às massas e sem usar a sexualidade de forma alguma, que é a escolha dela e Deus a abençoe por isso - afinal, ela foi uma adolescente todo esse tempo." 

+++ LEIA MAIS: Billie Eilish: 5 motivos para assistir ao show cinematográfico da cantora no Disney+ [LISTA]

Desde o início da carreira, Eilish apareceu utilizando camisetas largas e compridas, assim como bermudas ou calças folgadas. Mas recentemente mudou radicalmente o figurino, aparecendo de lingerie na capa da Vogue e chamando atenção da mídia ao utilizar decotes, transparências e roupas mais justas.

Além disso, a cantora também recebeu diversos comentário negativos sobre a mudança no visual. "As pessoas se apegam a essas memórias. Mas é muito desumano," revelou Eilish. "Perdi 100 mil seguidores, só por causa dos peitos. As pessoas têm medo de peitos grandes."

+++ LEIA MAIS: De apoio à atração principal: Billie Eilish e outros artistas que se igualaram aos headliners

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por BILLIE EILISH (@billieeilish)

 

Madonna criticou os comentários e afirmou que não há errado na forma como Eilish quer se expressar exibindo o corpo e que ela não deveria ser condenada por isso: "As mulheres devem ser capazes de se retratar da maneira que quiserem."

"Se Billie fosse um homem, ninguém escreveria sobre isso. Um homem pode aparecer vestido de terno e gravata durante os primeiros três anos da carreira e, no mês seguinte, poderia estar vestido como Prince ou Mick Jagger, sem camisa, usando delineador e ninguém dizia uma palavra," completou.

+++ LEIA MAIS: Billie Eilish sente saudade de mosh pits em seus shows: ‘Uma vez criei sete’