Marilyn Manson e Kanye west trabalham 'todos os dias' no disco Donda 2; entenda

Após trabalharem juntos em Donda (2021), Kanye West e Marilyn Manson retomam parceria em outro disco

Redação Publicado em 31/01/2022, às 17h55

None
Kanye West (foto: Getty Images / Vivien Killiea) | Marilyn Manson (Foto: Frazer Harrison / Getty Images)

Cerca de um ano atrás, a atriz Evan Rachel Wood e mais de uma dúzia de outras mulheres se pronunciaram com alegações de estupro, agressão física e crueldade mental contra Marilyn Manson. A indústria do entretenimento reagiu rapidamente, com o empresário do cantor, agente de reservas, gravadora e outros terminando suas associações com ele logo depois. (Manson negou as alegações.) Desde então, a única figura proeminente na música a apoiá-lo publicamente foi Kanye West, que apresentou o músico em seu disco Donda (2021) e deu a ele destaque em eventos.

Agora, um dos colaboradores de West diz que Manson, cujo nome verdadeiro é Brian Warner, provavelmente aparecerá em Donda 2, previso para lançamento em 22 de fevereiro de 2022. "Vejo muito Marilyn no estúdio," disse o produtor Digital Nas à Rolling Stone EUA. “Tipo, todos os dias que vou ao estúdio, Marilyn está lá trabalhando em Donda 2.”

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A post shared by ye (@kanyewest)

 

+++LEIA MAIS: Marilyn Manson nega estupro de Evan Rachel Wood em set de clipe: 'Fácil refutar'

A dupla vem expandindo o relacionamento de trabalho desde que Warner apareceu no evento de lançamento de Donda em agosto de 2021. Desde então, Warner foi creditado como compositor no disco e apareceu no fluxo religioso regular de West,Sunday Service. Mais recentemente, o colaborador de Manson, Tim Skold, publicou uma foto sua no Instagram com as hashtags #MarilynManson, #KanyeWest, #DondasPlace. Digital Nas explica que Warner, que aparece no estúdio sem maquiagem, e seus colaboradores estão trabalhando com West em produção e composição.

"Ele não quer que Marilyn toque batidas de rap. Quer que Marilyn toque o que ele faz, e então Ye vai pegar partes disso e experimentar partes disso, como fez em Yeezus. … Tem alguns produtores de Yeezus trabalhando em Donda 2 desta vez, [assim como] Marilyn, eu, e um monte de produtores de Donda 1.”

Originalmente, a lealdade de West com Manson parecia uma extensão de seu comportamento, como alegar que a escravidão “soa como uma escolha” e o apoio a Donald Trump. Mas, Digital Nas especula outra razão pela qual West abraçou o cantor: simpatia cristã. “Acho que Ye está vindo de um ponto de vista do tipo ‘todos cometemos erros,'” diz ele. “Talvez seja por isso que ele teve DaBaby [que foi amplamente criticado no ano passado por comentários homofóbicos] e Marilyn naquele show. Estou apenas supondo que seja de um ponto de vista do tipo: 'Somos todos pecadores. Todos cometemos erros. Não devemos apontar o dedo para alguém pelos erros que cometeu ou algo assim.'”

+++LEIA MAIS: Marilyn Manson: Evan Rachel Wood sofreu ameaças de fãs ‘satanistas, pedófilos e nazistas’ do cantor

No início deste mês, um representante de Manson disse à Rolling Stone EUA que o músico “gostou de colaborar com Ye em Donda e espera trabalhar com ele novamente.” Procurado para comentar esta reportagem, o representante confirmou que “Manson continua sua colaboração criativa com Ye.” Os representantes de West não retornaram um pedido de comentário.

Em novembro de 2021, West disse que estava apoiando Manson porque queria se posicionar contra a cultura do cancelamento, embora tenha minimizado as alegações contra o cantor. “Quando me sento ao lado de Marilyn Manson e DaBaby logo depois que ambos foram cancelados, por cinco músicas, sabe, não podem cancelar todos nós,” disse West em episódio de Drink Champs. “[Alguém] vai te confrontar com acusações de alguém com quem você estava há 10 anos. E também, há mulheres que passaram por coisas realmente sérias, entraram em becos contra sua vontade — isso é diferente de um abraço, mas é classificado como a mesma coisa.”

+++LEIA MAIS: Marilyn Manson: Evan Rachel Wood acusa cantor de ameaçar filho de 8 anos; entenda

Quatro mulheres entraram com ações civis contra Manson, acusando-o de estupro, agressão física e punições cruéis, como ser confinada em um pequeno recinto à prova de som que o cantor teria chamado de “Quarto das Garotas Más”. Muitas de suas ex-namoradas alegaram que o suposto abuso as deixou com depressão incapacitante, ansiedade e estresse pós-traumático. Wood documentou sua experiência em um filme da HBO em duas partes intitulado Phoenix Rising. Na primeira parte do filme, que estreou em Sundance no início deste mês, alegou que Manson "essencialmente a estuprou" durante as filmagens de seu vídeo "Heart-Shaped Glasses".

Em uma exposição da Rolling Stone EUA, algumas dessas mulheres e muitos dos colaboradores de Manson também afirmaram que o cantor era fascinado pelo nazismo e usava casualmente insultos raciais. “Disse bastante a palavra com n,” disse uma fonte, acrescentando que “quase se orgulhava de ser capaz de dizer isso na frente de pessoas negras.”

+++LEIA MAIS: Marilyn Manson: Sala de tortura, prisão e abusos - o que acontece com o cantor?

West mostrou apoio por Manson pela primeira vez em agosto de 2021, quando o trouxe ao palco em seu evento de lançamento do Donda em Chicago (EUA). Tanto Manson quanto DaBaby estavam ao lado de West na varanda de uma réplica da casa de infância do rapper. Quando Donda saiu naquele mês, Manson foi listado como compositor no disco, "Jail Pt 2." Quando a Recording Academy nomeou Donda para o Grammy de Álbum do Ano em novembro, o cantor foi listado como um possível destinatário se vencesse.

West também convidou Manson para um de seus eventos do Sunday Service no último Halloween. O cantor, cujo álbum inovador foi intitulado AntichristSuperstar, inclinou a cabeça em oração ao lado de West e Justin Bieber no evento.

+++LEIA MAIS: Marilyn Manson: Polícia invade casa do músico por acusações de violência sexual

Mais recentemente, Manson e West foram vistos juntos em fotos em uma exibição privada de Zola. A modelo Julia Fox disse à revista Interview que o modelo-fotógrafo Richie Shazam “comeu sashimi com Marilyn Manson e eles tiveram uma boa conversa." (Um representante de Shazam não respondeu a um pedido de comentário.) Digital Nas diz que West e Manson têm “uma dinâmica maluca.” “Eu nunca teria pensado que isso aconteceria, mas aconteceu”, diz ele.