Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Michael Hutchence: Há exatos 25 anos, morria o vocalista da INXS

Natural de Sydney, na Austrália, Michael Hutchence foi encontrado já sem vida em um quarto de hotel no dia 22 de novembro de 1997

Redação Publicado em 22/11/2022, às 20h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Michael Hutchence em 1993 (Foto: Getty Images)
Michael Hutchence em 1993 (Foto: Getty Images)

Nesta terça-feira, 22, completam exatos 25 anos do episódio em que Michael Hutchence foi encontrado já sem vida pela camareira do hotel onde estava hospedado em Sydney, na Austrália. Conhecido como o vocalista da banda de pop rock INXS, o cantor tinha 37 anos quando morreu.

A história de Michael com a INXS começou antes mesmo que a banda fosse formada, durante uma briga de escola na qual o jovem se envolveu. Naquele dia, Hutchence conheceu Andrew Farriss, garoto que o defendeu na discussão e que, curiosamente, tinha uma banda com seus irmãos.

+++LEIA MAIS: Da infância ao suicídio: 12 fatos marcantes sobre Michael Hutchence, do INXS

Composto pelos jovens Andrew, Tim e Jon, o grupo Farriss Brothers logo se tornou a INXS — que, além de Michael, ainda ganhou outros dois integrantes: Garry Gary Beers e Kirk Pengilly. Cada vez mais famoso como vocalista da nova banda, Hutchence chegou, inclusive, a ilustrar uma capa da Rolling Stone EUA, sendo comparado a Jim Morrison e Mick Jagger por sua presença de palco.

Além de seus projetos solo, como o disco póstumo Michael Hutchence, Michael chegou a lançar 13 álbuns com a INXS, entre 1980 e 1997. O problema é que, junto do sucesso crescente na música, o vocalista também conheceu o mundo das drogas, do álcool e dos antidepressivos — e a perigosa junção de todas estas substâncias definiu o tom da última noite do cantor em novembro de 1997.

+++LEIA MAIS: Bono revela que encerrou amizade com músico do INXS por causa de drogas

Naquele dia 21 de novembro, há exatos 25 anos, Michael passou bastante tempo discutindo com o ativista Bob Geldof ao telefone — em gritos que teriam sido ouvidos pelos vizinhos do hotel onde estava hospedado — e marcando um jantar com sua ex-namorada, Michelle Bennett, no dia seguinte. Por isso, inclusive, a antiga companheira do músico teria o procurado ainda na manhã do dia 22.

Percebendo que Michael não atendia suas batidas à porta, Bennett imaginou que o músico estivesse dormindo. Foi uma camareira, então, quem abriu a porta do quarto de Hutchence e o encontrou preso por um cinto na maçaneta da porta. Inicialmente, teorias sugeriram que o vocalista teria sido vítima de asfixia autoerótica, mas os oficiais logo descartaram o boato, afirmando que o cantor cometeu suícídio.

Em novembro de 2007, no aniversário de 10 anos da morte de Michael, bandeiras de 16 países, incluindo a do Brasil, foram hasteadas em Sydney, com assinaturas e mensagens de fãs do cantor, em uma homenagem que ficou exposta no memorial construído para o vocalista. Sem seu líder, a INXS seguiu carreira, mas com diversos artistas assumindo a posição deixada por Michael.

+++LEIA MAIS: 50 anos da morte de Jim Morrison: poeta, sex symbol e integrante do Clube dos 27