Morre rapper Slim 400, de 33 anos, após ser baleado em Los Angeles

Rapper em ascensão, Slim 400 não resistiu após ser baleado na noite de quarta, 8 de dezembro

Redação Publicado em 09/12/2021, às 15h28

None
Rapper Slim 400 (Foto: Deivulgação)

Um dos nomes em ascensão da cena do hip-hop na Califórnia, o rapper Slim 400 morreu na noite de quarta, 8 de dezembro, após ser baleado na região de Inglewood, na área metropolitana da cidade de Los Angeles, nos Estados Unidos. O músico era conhecido, principalmente, pela faixa “Bruisin”, parceria com YG e Sad Boy Loko.

Segundo informações do TMZ (via NME), não está claro os motivos do tiroteio ou possíveis suspeitos envolvidos na morte de Slim 400. No entanto, fontes policiais do site afirmam, apesar de o local ser conhecido pelos confrontos entre gangues, o assassinato do rapper não parece estar relacionado a rixa entre grupos locais.

+++LEIA MAIS: Kanye West e Drake: Show marca reencontro dos rappers; saiba como assistir

Nascido na Alemanha, o rapper veio para Los Angeles criança quando, mais tarde, foi descoberto pela gravadora Pu$haz Ink, responsável por potencializar a carreira de DJ Mustard e do famoso rapper YG, conhecido por diversos hits, como "Big Bank" (parceria com 2 Chainz, Big Sean e Nicki Minaj).

Com o anúncio da morte de Slim 400, diversos astros homenagearam o astro. O rapper Ty Dolla $ign, por exemplo, usou o Twitter para publicar uma foto em que aparece ao lado do músico de 33 anos. Na legenda, escreveu “viva o Slim.”

+++LEIA MAIS: Jay-Z: 4 curiosidades sobre o rapper; parceria com Michael Jackson, como escreve músicas e mais [LISTA]

Slim 400 emboscada em 2019

Conforme lembrou o site NME,Slim 400 foi baleado oito vezes em 2019 quando visitou familiares em Compton, cidade na Califórnia. Apesar da quantidade de tiros, ele foi levado Às pressas a um hospital em Los Angeles, passou por uma cirurgia de urgência e conseguiu se recuperar do incidente.

"Fui ao chão pensando que tinha acabado. Minha família saiu, me manteve vivo, falando comigo, me arrastando para dentro de casa enquanto eles ainda atiravam…. Apenas sinto que sou abençoado apenas por estar aqui, porque eu poderia simplesmente ter morrido ali mesmo," disse o músico na época.