Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Neguinho da Beija-Flor lembra que já foi rejeitado por várias escolas

Em recente entrevista a podcast, Neguinho da Beija-Flor relembrou o começo de sua carreira, quando foi rejeitado por escolas como Mangueira e Salgueiro

Redação Publicado em 04/01/2023, às 19h30

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Neguinho da Beija-Flor (Foto: Divulgação/ Instagram/ @neguinhodabeijafloroficial)
Neguinho da Beija-Flor (Foto: Divulgação/ Instagram/ @neguinhodabeijafloroficial)

Na última terça-feira, 03, Neguinho da Beija-Florparticipou do podcastBulldog Show, e respondeu as perguntas de Vivy Tenório e Pierri Carvalhosobre sua carreira. Durante a conversa, o sambista lembrou os desafios de sua trajetória e ainda revelou que já foi rejeitado pelas maiores escolas do Rio de Janeiro.

Um dos mais premiados nomes do Carnaval brasileiro, Luiz Antônio começou a fazer parte da Beija-Flor de Nilópolis em 1975. Nascido em Nova Iguaçu e herdeiro de uma família musical, o artista entrou para a história da escola após chamar atenção de Cabana, então compositor da Beija-Flor.

+++LEIA MAIS: Dudu Nobre lança "Samba N°1" e antecipa o Carnaval de 2023

Muito antes de entrar para a grande escola, contudo, o artista foi rejeitado pelos compositores da Império Serrano, Portela, Mangueira e Salgueiro — sendo que essa última, curiosamente, era sua escola preferida quando mais jovem. “Eu queria ser de uma escola grande, aí fui na Mangueira e fui rejeitado, tinha muita gente… Então fui dispensado, era um garoto muito novo, 21 anos”, explicou o artista.

Aí fui levado pro Salgueiro, Noé Rosa de Oliveira me apresentou pro Osmar Valença, o presidente. Cheguei lá e também: ‘Não, quantos anos você tem? 21? Não, não aqui não’… Fui na Império Serrano, levado pelo Wilson Diabo, ‘não, aqui na Império Serrano também não’,” disse.

+++LEIA MAIS: Zeca Pagodinho será samba-enredo no Carnaval 2023

Pouco depois de lembrar o início de sua carreira no podcast, Neguinho da Beija-Flor ainda fez uma revelação que, até onde sabe, muitos desconhecem. “Eu sou talvez o único, não sei o Jamelão, acho que o Jamelão também, eu sou o único intérprete de escola de samba não remunerado…”, afirmou.

Por fim, já comentando o que espera do Carnaval 2023, o sambista de Nova Iguaçu comentou a escolha de Ludmilla como intérprete da Beija-Flor de Nilópolis. Tendo convidado a cantora para o desfile de 2022, Neguinho comentou que Ludmilla apenas não participou do último carnaval por culpa de sua agenda.

“Eu sempre gostei de ter uma voz feminina, a Ludmilla hoje representa a nossa juventude negra, uma pessoa que vem da comunidade, é estouradíssima, um dos maiores sucessos, junto com a Anitta nesse segmento que ela faz, mas a Ludmilla é uma tremenda sambista, tu sabia?”, explicou o artista.

+++LEIA MAIS: Benito Di Paula celebra 80 anos com regravações de canções clássicas [ENTREVISTA]