O dia que Two Door Cinema Club tocou tão bem que causou terremoto na Inglaterra [FLASHBACK]

Acompanhado de um público animado, o Two Door Cinema Club causou tremores na Inglaterra durante um show

Redação Publicado em 20/07/2021, às 17h22

None
Two Door Cinema Club no clipe ''Talk'' (Foto: Reprodução)

Você lembra da vez que o Two Door Cinema Club, icônica banda norte-irlandesa de indie rock e dona dos hits "What You Know" e "Undercover Martyn", tocou tão bem durante uma apresentação na Inglaterra que causou tremores no país? 

Formado em 2007, o Two Door Cinema Club é composto por Sam Halliday, Alex Trimble e Kevin Baird. Há mais de dez anos na estrada, a banda conquistou um grande público ao redor do mundo com as canções únicas e uma discografia igualmente interessante.

+++LEIA MAIS: Sucesso do indie pop dos anos 2010, Two Door Cinema Club assume a nostalgia sem medo: “Parecia um bom momento para olhar para trás”

O amor pelo grupo foi demonstrado intensamente pelos fãs ingleses em um show que aconteceu em 19 de julho de 2019. A agitação da plateia foi tão grande - que causou tremores na Inglaterra, segundo explicaram geólogos, via The Star.

Os pequenos, mas mensuráveis ​​tremores, foram detectados durante a apresentação ao vivo do Two Door Cinema Club na primeira noite do festival Tramlines, que acontece na Inglaterra. O geólogo Paul Denton, líder do projeto no British Geological Survey, explicou sobre as vibrações.

+++LEIA MAIS: Two Door Cinema Club quer seu indie-pop de volta com a nova música “Talk”

Segundo o geólogo, as vibrações de baixa frequência foram causadas pelas pessoas dançando ao som da banda e foram notadamente mais intensas enquanto o Two Door Cinema Club apresentava os maiores sucessos da discografia.

Denton disse que a frequência das vibrações correspondia ao número de batidas por minuto em cada música, o que significa ser possível determinar qual música está sendo tocada simplesmente a partir dos dados sísmicos. O geólogo explicou: "O registro do sismômetro capta as vibrações de baixa frequência enquanto as multidões dançam essas músicas."

+++LEIA MAIS: Jovens imaginativos, autênticos e no quarto: o cenário do bedroom pop no Brasil [ENTREVISTA]

"A dança [e, portanto, as vibrações] são concentradas durante os momentos do refrão de cada música e a dança padroniza as batidas por minuto de cada música, dando origem a uma frequência característica de vibrações sendo captada para cada canção. Usando apenas os dados sísmicos, é possível identificar qual música está sendo tocada," contou Denton.

De acordo com o gráfico do geólogo, as vibrações mais fortes aconteceram durante os sucessos "Undercover Martyn" e "I Can Talk", via Metro.

+++LEIA MAIS: Olivia Rodrigo ecoa dores de romances trágicos e desfruta da estética do bedroom pop em Sour [REVIEW]


+++ OS 5 DISCOS ESSENCIAIS DE BOB DYLAN | ROLLING STONE BRASIL