Oliver Sim, vocalista do The xx, revela ser portador de HIV desde os 17 anos

“Percebi que estava circulando em torno de uma das coisas que provavelmente me causou mais medo e vergonha”, desabafou Sim sobre o diagnóstico de HIV

Redação Publicado em 25/05/2022, às 11h36

None
(Foto: Getty Images)

Oliver Sim, vocalista do The xx, revelou pela primeira vez que vive com o HIV desde a adolescência. O anúncio foi feito com o lançamento do single “Hideous”, que faz parte de seu primeiro álbum solo, Hideous Bastard, que será lançado em 9 de setembro. 

Inspirado pelo amor de Sim por filmes de terror e sua própria experiência de vida, o compositor conta que as faixas de Hideous Bastard  abordam temas como vergonha, medo e masculinidade — que foram escritas e produzidas nos últimos dois anos. Apesar dos tópicos densos, ele disse que “se tornou um crente firme de que o melhor antídoto para esses sentimentos pode ser trazê-los à tona e lançar alguma luz sobre eles”.

+++ LEIA MAIS: ‘Freddie Mercury encontrou paz ao revelar que tinha AIDS’ diz assistente pessoal do cantor

Dois terços após ter uma boa ideia do que era o disco, percebi que estava sempre em torno de uma das coisas que provavelmente me causou mais medo e vergonha. Meu status de HIV. Eu vivo com HIV desde os 17 anos e isso depende de como eu me sinto em relação a mim mesmo, e como eu assumi que os outros se sentiram em relação a mim, desde aquela idade e na minha vida adulta.

Sim contou que, após finalizar "Hideous", sentiu que poderia, finalmente, revelar para o mundo o que tanto lhe aflingia, mas a mãe do artista o aconselhou a conversar sobre o assunto com pessoas de sua vida pessoal primeiro.

+++ LEIA MAIS: 4 produções que retratam personagens HIV positivo [LISTA]

“Desde que escrevi 'Hideous', passei os últimos dois anos tendo essas conversas, o que foi difícil e desconfortável no começo, mas me permitiu me sentir muito mais livre e só fortaleceu meu relacionamento comigo mesmo e com as pessoas ao meu redor", disse o cantor.

Sim também deu detalhes sobre a participação de Jimmy Somerville no disco, que tem sido uma "voz poderosa sobre HIV e AIDS por décadas"e o inspirou não apenas na música, mas com bons conselhos para a vida.

+++ LEIA MAIS: Elton John e Charlize Theron pedem para primeiro-ministro do Reino Unido levar discussão sobre luta contra AIDS ao G7

"Ele me encorajou a fazer a música para mim. Ele me ensinou que 'glamour' é uma palavra escocesa. E, mais importante, ele me lembrou de não me levar muito a sério, nada de bom vem disso!”

“'Sou hediondo?' Parece muito menos com uma pergunta que estou fazendo ao mundo agora. Eu sei a resposta. Por mais assustador que ainda pareça, estou animado para compartilhar essa música com vocês e espero que gostem.