Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Placebo pede que fãs não filmem durante shows: 'Curta o momento'

Para o Placebo, uso do celular para filmar e fotografar shows atrapalha experiência

Redação Publicado em 17/11/2022, às 13h22

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Brian Molko do Placebo (Foto: Getty Images)
Brian Molko do Placebo (Foto: Getty Images)

Placebo fez pedido ao público antes da próxima rodada de shows ao vivo do grupo. Nas redes sociais, Brian Molko e Stefan Olsdal pediram que os fãs não utilizassem os celulares para filmar e fotografar apresentações.

O motivo é bem simples e segue uma tendência apontada por outros artistas, como Björk: os dispositivos podem tirar a atenção e fazer com que público não aproveite o momento como poderia. Confira a declaração:

+++ LEIA MAIS: Primavera Sound: Artista responsável pela maquiagem de Björk tem mala extraviada e recebe ajuda de brasileiro

"Queridos fãs de Placebo, queremos solicitar gentilmente que não passem o show inteiro filmando e fotografando com seus celulares. Isso faz a performance da banda muito mais difícil. É mais difícil conectar com vocês e comunicar efetivamente a emoção das músicas. Também é desrespeitoso com o resto do público que quer assistir o show, e não a sua tela."

"Por favor, estejam aqui e agora, no presente, e curtam o momento. Porque esse exato momento nunca vai acontecer novamente. Nosso propósito é criar comunicação e transcendência. Por favor, ajude-nos nessa missão. Com respeito e amor."

+++LEIA MAIS: Primavera Sound: Arctic Monkeys, Interpol, Björk e a cobertura completa do sábado

A banda está em turnê com o disco mais recente, Never Let Me Go, e deve fazer shows na Europa nesta fase inicial. Em apresentação intimista de lançamento do projeto, banda pediu que todos que utilizassem celulares durante o show fossem escoltados para fora pelos seguranças. Nos comentários, público questionou decisão e motivos da banda, uma vez que integrantes não parecem preocupados em dizer "oi," ou "tchau" durante performances.