Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Processo contra Phoebe Bridgers por difamação é arquivado

Produtor Chris Nelson processou a cantora após polêmica envolvendo uma 'relação sexual consensual'

Redação Publicado em 10/11/2022, às 10h35 - Atualizado em 21/11/2022, às 14h26

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Phoebe Bridgers (Foto: Rich Fury/Getty Images)
Phoebe Bridgers (Foto: Rich Fury/Getty Images)

Processo contra Phoebe Bridgers— cantora de "Kyoto" e "Motion Sickness," além de quatro vezes indicada ao Grammy Awards — por difamação ao produtor musical Chris Nelson foi arquivado, segundo informações do NME. A ação foi movida após a cantora publicar um texto em 2020 escrito pela sua amiga Emily Bannon em que Nelson afirma ser difamatória.

Em fevereiro deste ano, Bridgersfoi ao Tribunal Superior de Los Angeles (EUA) para declarar depoimento sobre o caso, afirmando:  “Acredito que as declarações postadas em meu Instagram são verdadeiras. Minhas declarações foram feitas com base em meu conhecimento pessoal, incluindo declarações que ouvi pessoalmente o Sr. Nelson fazer.”

+++LEIA MAIS: Phoebe Bridgers acha Eric Clapton um ‘músico extremamente medíocre’

A cantora procurou encerrar o processo em fevereiro, citando a lei anti-SLAPP da Califórnia (Ação Estratégica Contra a Participação Pública), apresentando uma moção indicando que Nelson era uma pessoa pública o suficiente para provar que Bridgers “agiu com malícia real”, mas acabou indo ao tribunal prestar depoimento, a pedido dos advogados de ChrisNelson.

Em resposta, como relata a Pitchfork, o juiz Curtis A. Kin do Tribunal Superior de Los Angeles rejeitou o processo, concedendo a moção anti-SLAPP de Bridgers  que ela apresentou no início deste ano. 

+++LEIA MAIS: Está tudo bem em mulheres quebrarem suas guitarras, como mostra Phoebe Bridgers no Saturday Night Live

Em um comunicado, um porta-voz da artista disse: “Não foi fundamentado em lei ou fatos, mas foi arquivado com a única intenção de prejudicar a reputação e a carreira de Phoebe Bridgers. Essa vitória é importante não apenas para nossa cliente, mas para todos que buscam proteger sua plataforma.”

Caso de difamação contra Phoebe Bridgers

O produtor musical Chris Nelson acusou Phoebe Bridgers de difamação, invasão de privacidade, divulgação de informações falsas e angústia emocional após ter tido uma "relação sexual consensual" com o músico e sua ex-namorada, Emily Bannon. 

+++ LEIA MAIS: Primavera Sound: Phoebe Bridgers estreia no Brasil após show cancelado: ‘Precisava tocar este ano' [ENTREVISTA]

Na ação judicial, o produtor musical aponta que a cantora supostamente planejou uma "vingança pessoal" contra ele, ao usar “intencionalmente sua plataforma de alto perfil no Instagram para dar declarações falsas e difamatórias” contra ele e “para destruir sua reputação”, pedindo US$ 3,8 milhões (cerca de R$ 20,6 milhões) na ação judicial pelos danos causados.

Ainda segundo o processo, Nelson afirma como seu namoro com Bannon terminou em 2019, mas Bridgers continuou no relacionamento, e publicou "declarações falsas e difamatórias" sobre o produtor musical em sua conta oficial no Instagram. Em 2020, a cantora de "Kyoto" relatou na rede social como "presenciou e pode testemunhar muito do abuso realizado por Chris Nelson." 

+++ LEIA MAIS: Phoebe Bridgers admite que ‘é um desafio’ compor músicas mais felizes

Tudo isso, pois Bannon acusava o produtor musical de "crimes motivados por questões raciais, roubo e agressão sexual." A defesa de Nelson argumentou que Bridgers está, propositalmente e maliciosamente, publicando as difamações sobre ele como parte de "uma vingança para destruir sua reputação." 

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!