Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Música / Lista

Segundas Intenções completa 25 anos: 25 curiosidades sobre o filme

Reunimos 25 fatos sobre o elenco, a boa trilha sonora e os bastidores do clássico adolescente que, apesar da crítica, cativou o público há 25 anos

Ryan Phillippe, Sarah Michelle Gellar e Reese Witherspoon em Segundas Intenções (Divulgação)
Ryan Phillippe, Sarah Michelle Gellar e Reese Witherspoon em Segundas Intenções (Divulgação)

Segundas Intenções completa 25 anos neste dia 5 de março. Lançado na mesma data em 1999, o filme se tornaria um clássico do cinema adolescente da década de 1990 - o que não significa, veja bem, que se trata de um filme bom.

Capa de Segundas Intenções (Reprodução)

Mais uma das adaptações do livro original francês Les Liaisons Dangereuses, de 1782, o filme seria lançado apenas uma década após Ligações Perigosas (1988) arrebatar Oscars com a mesma história. Aqui, porém, o diretor estreante Roger Kumble renovaria a trama com um viés pop e contemporâneo, que seria a marca do filme e de uma geração.

A começar pelo elenco, sustentado por Sarah Michelle Gellar, Ryan Phillippe, Reese Witherspoon e Selma Blair - os maiores dentre os jovens talentos da época. Soma-se a isso uma trilha sonora genuinamente boa, com direito ao melhor do pop e do britpop dos anos 1990 em faixas escolhidas a dedo pelo diretor. Adicione uma elite de Nova York anabolizada como pano de fundo, um beijo molhado entre duas jovens atrizes - um choque! - e um roteiro carregado de uma sexualidade tosca e para lá de duvidosa e voilà! Nasce uma sensação!

+++ LEIA MAIS: Qual filme levou o maior número de estatuetas na história do Oscar?

Longe de ser um filme aclamado - a própria Rolling Stone considerou a produção digna de riso à época -, Segundas Intenções é um filme que cativa pelo excesso, quase pelo absurdo. As atuações são caricatas. Os diálogos, surreais. Quase nada envelhece bem com o tempo e o filme dificilmente sobreviveria ao escrutínio popular e digital um quarto de século depois. Mas, ainda assim, algo funcionou. E agora, 25 anos depois, relembramos a produção com 25 curiosidades sobre a trama, a trilha, o elenco e os bastidores.

O início

O filme é uma adaptação do livro Les Liaisons Dangereuses, lançado em 1782 por Pierre Choderlos de Laclos.

Além do clássico francês, o clássico cult Welcome to the Dollhouse (1995) também inspirou o diretor e roteirista Roger Kumble, que revelou nunca ter visto nada parecido, com um ensino médio "tão sombrio" e "tão f*dido" quanto o retratado no filme (via Cosmopolitan).

Em 2016, Sarah Michelle Gellarpostou uma foto de 1998 do primeiro jantar da produção do filme, com o elenco completo, e revelou que o título original planejado seria Cruel Inventions - e não Cruel Intentions, como acabou se tornando.

Foto publicada por Sarah Michelle Gellar com o primeiro jantar da produção de Segundas Intenções (Reprodução)

O motivo para a mudança de nome do filme do item acima teria sido porque, nos testes com audiência, Cruel Inventions teria sido considerado um título de ficção científica.

+++ LEIA MAIS: Brasil já ganhou o Oscar, mas não trouxe a estatueta para casa

O elenco

Roger Kumble implorou para que Reese Witherspoon interpretasse Annette. Após a derrocada de Katie Holmes, primeira escolha para o papel, o diretor perguntou a Ryan Phillippe sobre sua então namorada, Witherspoon. Os dois então a levaram para jantar e todos acabaram bêbados, com Kumble de joelhos implorando à atriz que topasse integrar o projeto (via ABCnews).

A escolha de Sarah Michelle Gellar e Ryan Phillippe como os protagonistas foi indicação do produtor Neal H. Moritz, que trabalhou anteriormente com a dupla em Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado.

Sarah Michelle Gellar, Ryan Phillippe, Jennifer Love-Hewitt e Freddie Prinze Jr. em Eu Sei O Que Vocês Fizeram no Verão Passado (Reprodução)

Na cena em que Kathryn e Sebastian folheiam a Seventeen Magazine, no início do filme, há uma chamada na capa revista sobre Jennifer Love-Hewitt, que atuou com a dupla Phillippe e Gellar em Eu Sei O que Vocês Fizeram no Verão Passado.

À Cosmopolitan, Kumble contou que Selma Blair foi escolhida após comparecer ao teste para o papel já caractertizada como Cecile. Por razões contratuais, a atriz deveria ser maior de idade, então quando o diretor perguntou quantos anos Blair, então com 26, tinha, ela o provocou com a voz inocente de Cecile: "quantos anos você tem?"

Christine Baranski, que vive a socialite Bunny Caldwell, entrou para o elenco apenas três dias antes das gravações. Ela acabou aceitando o papel porque suas filhas eram fãs de Buffy, A Caça-Vampiros e acabaram se animando cmo a chance de a mão contracenar com Sarah Michelle Gellar.

Sarah Michelle Gellar (Kathryn) e Joshua Jackson (Blaine) já haviam contracenado juntos em Pânico 2, lançado dois anos antes. No thriller, Sarah interpreta Cici Cooper e Joshua não é creditado, aparecendo apenas em uma cena ao lado de Gellar.

Sarah Michelle Gellar e Joshua Jackson em cena de Pânico 2 (Reprodução)

Trilha sonora

O motivo para a trilha sonora do filme ser tão celebrada até hoje é porque Roger Kumble o escreveu com músicas específicas para cada cena - uma experiência que o levaria a dificuldades para conseguir os royalties das faixas exatas. Recentemente ele revelou que essa é uma decisão da qual ele se arrepende até hoje: "não recomendaria a ninguém que façam isso, nunca" (via The Independent).

A cena final, perfeitamente acompanhada pela faixa "Bittersweet Symphony", do The Verve, acabou se tornando uma dor de cabeça para a produção - e custando aproximadamente um milhão de dólares, ou 10% do orçamento total do filme em direitos autorais. Isso porque, à época, o The Verve já tinha sido processado pelo antigo empresário dos Rolling Stones, Allen Klein, pelo uso estendido do sample de "The Last Time" dos Stones - o que aumentou muito o custo de licenciamento (via W Magazine).

Com mais de 10% do orçamento do filme comprometido, um então inexperiente Kumble deveria fazer uma escolha para compor o restante da trilha. Inicialmente, ele teria fechado com o selo Artista Records, que o teria enviado várias opções, mas que não encaixavam com seu gosto musical, fortemente influenciado pelo britpop dos anos 1980 e 1990. Desfeito o acordo de exclusividade com a gravadora, ele foi então procurado pela Virgin Records, que tinha no catálogo nomes como Blur e Fatboy Slim. Relembrando ao The Independent, Kumble diz que ficou como "pinto no lixo".

"Colorblind", do The Counting Crows, acabou entrando para a icônica trilha sonora do filme após Billy Corgan, do The Smashing Pumpkins, recusar-se a ceder a faixa "To Sheila" para a cena de sexo entre Sebastian e Annette (via Cosmopolitan).

Brian Molko, do Placebo, não ficou impressionado com Segundas Intenções. Ao The Independent, ele relembrou de quando o mandaram um corte já com a icônica introdução ao som de "Every Me, Every You", e acabou deixando o filme, dizendo a seu colega de banda Stefan Olsdal: "O negócio é o seguinte: [Sebastian] deve morrer no final. E [Kathryn] deve ser ostracizada e envergonhada publicamente. De outro modo não fazemos" - o que acabaria sendo o final exato da história.

Bastidores

Apesar de interpretarem contemporâneos no ensino médio, Selma Blair e Reese Witherspoon são cinco anos mais velhas que Sarah Michelle Gellar e três anos mais velhas que Ryan Phillipe.

O namoro entre Ryan Phillippe e Reese Witherspoon viraria casamento apenas três meses após o lançamento do filme. Os dois ainda ficaram juntos por quase uma década, e a união geraria dois filhos, mas acabariam divorciados em 2008.

O tapa de Annette em Sebastian durante uma briga foi real: o momento foi improvisado por Reese Witherspoon, gerando uma reação para lá de genuína em Ryan Phillippe.

De tão intensa, a mesma cena de briga acima acabou levando Ryan Phillippe a vomitar: "Reese e eu tivemos uma cena de briga e precisamos dizer coisas horríveis ao outro por quatro horas seguidas. Depois disso, eu saí e literalmente vomitei. Foi muito emocionalmente punitivo para mim" (via Mental Floss).

O diretor Roger Kumble gravou uma cena em que Sebastian (Ryan Phillippe) de fato agride Kathryn (Sarah Michelle Gellar). No corte final, o momento é deletado, deixando uma questão sobre o que ultimamente leva Ronald (Sean Patrick Thomas) à briga derradeira com Sebastian.

Crítica, prêmios e adaptações

Segundas Intenções tem aprovação de 54% da crítica e 80% do público no Rotten Tomatoes; nota 8,4 do público no Metacritic; e nota 6,8/10 no IMDb.

Apesar das críticas divididas, Segundas Intenções acabou sendo bem recebido em premiações jovens, como o MTV Movie Awards, com cinco indicações e duas vitórias, e o Teen Choice Awards, com sete indicações e duas vitórias.

Uma das vitórias no MTV Movie Awards foi o prêmio de Melhor Beijo, para a cena clássica entre Sarah Michelle Gellar e Selma Blair.

+++ LEIA MAIS: Scooby-Doo teria beijo 'quente' entre Velma e Daphne

Cena do beijo entre Sarah Michelle Gellar e Selma Blair (Reprodução)

Segundas Intenções seria o primeiro filme dirigido por Roger Kumble e talvez o maior sucesso de sua carreira. Mais tarde, ele dirigiria episódios de séries celebradas como Pretty Little Liars e Suits.

Em 2015, a NBC anunciou planos para uma série de TV baseada em Segundas Intenções. O argumento girava em torno de filho de Sebastian e de Annette e incluía a participação de Sarah Michelle Gellar reprisando seu papel como Kathryn, mas a série acabou arquivada no seguinte (via moviefone).