Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Soundgarden, Iron Maiden, Joy Division: quem ficou de fora do Rock & Roll Hall of Fame 2023?

Willie Nelson, Missy Elliott, Kate Bush e George Michael foram alguns dos escolhidos para integrar o Rock & Roll Hall of Fame em 2023

Dimitrius Vlahos Publicado em 03/05/2023, às 12h24

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Iron Maiden (Foto: Getty Images), Ian Curtis (Foto: Jonathen Crabb)
Iron Maiden (Foto: Getty Images), Ian Curtis (Foto: Jonathen Crabb)

O Rock & Roll Hall of Fame confirmou quais artistas receberão a honraria em 2023. O anúncio feito nesta quarta, 3, consagrou Kate Bush, Sheryl Crow, Missy Elliott, George Michael, Willie Nelson, Rage Against the Machine e The Spinners.

A cerimônia acontecerá em 3 de novembro, em Nova York. Detalhes da transmissão devem ser anunciados em breve.

Os nomes esnobados pela organização chamaram atenção por sua relevância para o gênero. Entre os artistas que possuíam elegibilidade e chegaram a ser incluídos na votação estão Iron Maiden, Joy Division/New Order, Soundgarden, Cyndi Lauper e A Tribe Called Quest

+++ LEIA MAIS: Rock & Roll Hall of Fame revela classe de 2023: Kate Bush, RATM e mais

A ausência do Iron Maiden, um dos expoentes do metal, foi criticada pela Rolling Stone EUA, que destacou: "Queiram ou não, o Iron Maiden merece um lugar no Rock & Roll Hall of Fame." Bruce Dickinson, vocalista da banda, declarou em outras ocasiões que rejeitaria a honraria caso fosse concedida ao grupo.

O metal, embora possua destaque na história do rock, não é um dos gêneros mais privilegiados pela instituição, que já demonstrou maior preocupação com a atitude rock & roll do que com o estilo musical em si ao indicar e celebrar artistas da música pop e rap.

Em 2023, a cerimônia avança em direção a mais representatividade de gênero - um dos pontos criticados em indicações anteriores. Em um artigo publicado em março no The Guardian,Courtney Love expôs o sexismo do Hall da Fama e citou que, de todos os indicados, apenas 8,48% são mulheres, acrescentando que "o conselho de indicação, entre eles músicos e a elite da indústria, é 90% do sexo masculino."

+++LEIA MAIS: A única vez em que Kurt Cobain dividiu o palco com Courtney Love