Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Spotify entra na mira do Congresso norte-americano novamente; entenda

O modo 'Descobrir' do Spotify foi alvo de críticas dos membros do Congresso norte-americano

Redação Publicado em 07/04/2022, às 11h38

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Logo Spotify (Foto: Reprodução)
Logo Spotify (Foto: Reprodução)

O Congresso norte-americano está analisando novamente a controversa ferramenta “Descobrir” do Spotify, a qual permite que artistas e gravadoras recebam uma taxa de royalties menor em faixas selecionadas em troca de maior prioridade nos algoritmos da plataforma. (via Billboard)

Em uma carta obtida pelo site e endereçada ao Spotify, os membros do Congresso afirmaram preocupação do modo “Descobrir” com a “falta de transparência” de artistas e consumidores e pediu ao serviço de streaming que publique “mensalmente o nome de todas as faixas incluídas no programa” e a taxa de royalties com desconto acordada para cada uma delas.

+++ LEIA MAIS: Neil Young pede para Spotify removê-lo do catálogo após ultimato sobre podcast antivacina; entenda

“Escolher aceitar pagamentos de royalties reduzidos é um risco sério para os músicos, que só se beneficiariam se o modo ‘Descobrir’ produzisse mais fluxos totais para um artista em todo o catálogo, não apenas na faixa coberta pelo programa,” diz a carta.

A declaração também afirma que se dois artistas concorrentes inscreverem a faixa mais recente no programa o benefício pode ser cancelado e somente a empresa lucrará com isso. Além disso, diz que o Spotify está “pedindo aos artistas fazerem uma escolha cega,” e que o modo “Descobrir” tem um potencial potencialmente prejudicial para “artistas de diversas origens, que muitas vezes lutam para acessar capital.”

+++ LEIA MAIS: Metallica chega a 1 bilhão de streams no Spotify pela 3ª vez; entenda

Enquanto em relação aos consumidores, a carta afirma que essa ferramenta equivale a uma “publicidade enganosa” e que “parece idêntica” a publicações de redes sociais ou resultados de pesquisas patrocinados que não mostram para os usuários que são anúncios.

Em resposta à carta, um porta-voz do Spotify disse à Billboard que esse era um pedido de artistas e gravadoras há anos e que o modo “Descobrir” está na fase inicial, além de afirmar que eles são transparentes sobre o uso e “considerações comerciais associadas a ele para nossos usuários e parceiros, discutindo publicamente esse teste em muitos fóruns e descrevendo o uso na experiência do usuário.”

+++ LEIA MAIS: Blackpink: Lisa conquista recorde histórico no Spotify; entenda

O modo “Descobrir” surgiu em novembro de 2020 e na época atraiu preocupação do Congresso, o qual afirmou que a ferramenta podia gerar uma competição entre artistas e gravadoras, que se sentiriam “compelidos a aceitar royalites mais baixos” para lidar com o ambiente musical competitivo.

No entanto, o Spotify respondeu dizendo que a ferramenta era benéfica e que todos os artistas tinham as mesmas oportunidades independente do estágio da carreira em que estavam, alegando que o modo “Descobrir,” inclusive, ajudou novos artistas a alcançar mais ouvintes.

+++ LEIA MAIS: Ed Sheeran: 'Shape of You' é primeira música a alcançar 3 bilhões de reproduções no Spotify

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!