Taylor Hawkins: Em entrevista, baterista lembrou quando quase deixou Foo Fighters

Em última entrevista à Rolling Stone EUA, o baterista Taylor Hawkins relembrou quando quase deixou o Foo Fighters após desentendimento com Dave Grohl

Redação Publicado em 30/03/2022, às 15h55 - Atualizado em 03/04/2022, às 11h30

None
Taylor Hawkins (Foto: Scott Dudelson / Correspondente / Getty Images)

Taylor Hawkins, baterista do Foo Fighters que morreu nesta última sexta, 25, relembrou quando quase deixou a banda após briga com Foo Fighters  O músico compartilhou sobre o ocorrido ao realizar última entrevista com a Rolling Stone EUA em junho de 2021.

“Foi um momento crucial na carreira com a banda, e foi definitivamente um momento decisivo,” contou Hawkins. “Nós não tínhamos terminado [o álbum] ‘One by One,’ não ia tão bem. Estávamos no [festival] Coachella, e tivemos uma grande discussão, porque estava agindo como um sabe-tudo, pensando entender o que era certo.”

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Rolling Stone (@rollingstone)

+++LEIA MAIS: Foo Fighters cancela todas as datas da turnê; confira declaração

Segundo o baterista, a atitude dele incomodou Grohl: “Ele simplesmente disse: ‘Quer saber? Vou te dizer agora mesmo. É assim que as coisas são. É a p**** da minha banda. Se você não gosta disso, f*****.’ E eu disse: ‘Tudo bem, vou sair da banda então.’”

Hawkins lembrou que Grohl reagiu com um olhar de “sim, claro que sim” e então deu-lhe uma lista de músicas que precisavam ser concluídas nas próximas semanas. No entanto, após se apresentar com o Foo Fighters no Coachella, Hawkins foi assistir Grohl tocar bateria na turnê do Queens of the Stone Age - e tudo mudou.

+++LEIA MAIS: Perry Farrell compartilha homenagem emocionante a Taylor Hawkins: 'Era um cara tão puro'

“Finalmente fui vê-lo tocar no Queens of Stone Age,” comentou. “No começo achava que ele estava fazendo do grupo uma grande banda - e estava. Então, também tive que lidar com a situação de que: ‘Oh, lá está o melhor baterista do mundo de novo.’”

Ao ver a performance de Grohl, Hawkins desistiu de deixar o Foo Fighters: “[Pensei:] ‘Sou apenas idiota que faz o que ele manda e que tenta tocar ‘Everlong’ tão bem quanto ele, mas não consegue.’ Fui vê-lo tocar com o Queens [of Stone Age], e isso significou muito para ele.”

+++LEIA MAIS: Taylor Hawkins: trajetória do baterista passa por Alanis Morissette e 'Malhação'

“Não sabia disso na época, mas realmente significou. Ele nunca me disse isso, porque não temos esse tipo de conversa - isso seria desconfortável e estranho. Mas acho que significou muito para ele. [...] Então tocamos na noite seguinte, e ele era o cara da frente novamente, e nós arrasamos,” concluiu o músico.

Hawkins morreu repentinamente na última sexta, 25 de março, enquanto o Foo Fighters se preparava para um show em um festival na Colômbia. A causa exata da morte ainda não foi anunciada, mas o procurador-geral da Colômbia disse que pelo menos 10 substâncias foram encontradas em Hawkins, incluindo antidepressivos, benzodiazepínicos e opióides.