Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Thriller, de Michael Jackson, faz 40 anos; confira as maiores curiosidades do disco

Thriller é um dos discos mais vendidos da história, com ele, Michael Jackson revolucionou a indústria da música

Redação Publicado em 30/11/2022, às 08h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Thriller de Michael Jackson completa 40 anos (Foto: David McNew/Getty Images)
Thriller de Michael Jackson completa 40 anos (Foto: David McNew/Getty Images)

Thriller (1982), um dos discos icônicos de Michael Jackson, completa 40 anos nesta quarta-feira (30). O álbum se tornou um dos mais vendidos da história, rendeu o recorde de oito Grammys ao cantor e revolucionou a indústria da música.

Além do sucesso de vendas, o disco foi também um marco na luta contra a discriminação racial. Em março de 1983 o videoclipe de “Billie Jean” estreou na MTV, fazendo de Michael o primeiro negro cuja música ganhou espaço na emissora. 

+++LEIA MAIS: Thriller de Michael Jackson deve ganhar documentário com making-off

Para celebrar aniversário de 40 anos de Thriller, a Rolling Stone Brasil reuniu as principais curiosidades sobre a produção do disco. Confira abaixo:


Equipe e produção

Jackson trabalhou em Thriller com Quincy Jones, mesmo produtor de seu primeiro disco solo Off The Wall de 1979 e fez questão de trazer os mesmos músicos, incluindo o engenheiro de som Bruce Swedien, o baixista Louis Johnson(The Brothers Johnson), o tecladista Greg Phillinganes e o trompetista Jerry Hey. Membros da banda Toto também foram convidados, assim como Rod Temperton, que escreveu três canções em Off The Wall, incluindo "Rock With You" e a faixa-título.

Voz de Michael Jackson em "Billie Jean" foi gravada em tubos de papelão

Com três salas funcionando ao mesmo tempo no studio em Los Angeles, Jones buscava criar sons "diferenciados" e para isso, usou todas as ferramentas necessárias. Em "Billie Jean", Jackson gravou alguns de seus vocais em tubos de papelão.

+++ LEIA MAIS: Filho de Michael Jackson comenta influência do Rei do Pop no BTS: ‘É gratificante e comovente’

Participações especiais

 Michael Jackson and Paul McCartney in the studio, 1980. (Photo by Afro American Newspapers/Gado/Getty Images)
 Michael Jackson e Paul McCartney em 1980. (Afro American Newspapers/Gado/Getty Images)

Em "Beat It", Jones 'roubou' Eddie Van Halen para o solo de guitarra. Já em "Thriller" faixa-título do disco, contou com o mestre do terror Vincent Price, que trouxe os "cães do inferno" para o processo e acrescentou a risada maníaca no começo da faixa.

"The Girl Is Mine" foi o single principal do disco, a faixa é um dueto leve com Paul McCartney, uma das únicas, já que as demais foram gravadas em um ritmo acelerado. 

Composições

Michael Jackson escreveu quatro faixas: "The Girl Is Mine", "Billie Jean", "Beat It" e a abertura do álbum "Wanna Be Startin' Somethin."Rod Temperton acrescentou três - "The Lady in My Life", "Baby Be Mine" e "Thriller."

Steve Porcaro acrescentou "Human Nature" e Jones escreveu "P.Y.T. (Pretty Young Thing)" com James Ingram. Sete dessas faixas são lançadas como singles, começando com "The Girl Is Mine" com McCartney. Todas fizeram parte do Top 10 paradas da Billboard nos Estados Unidos.

+++LEIA MAIS: Michael Jackson realmente escreveu trilha sonora de Sonic 3, confirma criador do game

Números

O disco custou cerca de U$750 mil dólares para ser produzido e rendeu no mínimo U$100 milhões para Michael Jackson. Thrillerse tornou o álbum mais vendido de todos os tempos. Em fevereiro de 2017 o disco atingiu a marca de 33 milhões de cópias vendidas nos Estados Unidos e mais de 105 milhões em todo o mundo desde seu lançamento.

Thriller: videoclipe

No final de 1983, inspirado pelo filme Um lobisomem americano em Londres (1981), Jackson convidou o diretor John Landis para trabalhar no videoclipe de “Thriller.”

O vídeo se tornou um sucesso estrondoso e transformou a MTV numa potência entre os jovens da época, além de impulsionar o espaço para artistas negros em sua programação. Confira abaixo: