Travis Scott abre pedido de dispensa para processos do Astroworld - e Live Nation nega alegações

Travis Scott negou qualquer responsabilidade legal na tragédia, a qual matou 10 pessoas no mês em novembro de 2021

Ethan Millman, Rolling Stone EUA | Tradução: Julia Harumi Morita Publicado em 07/12/2021, às 09h14

None
Travis Scott (Foto: Kevin Winter/Getty Images)

À medida que os réus começam a responder centenas de ações judiciais movidas após o festival Astroworld, Travis Scott pediu para ser dispensado de vários processos no qual é citado. A ação marca a primeira resposta do rapper aos processos desde que eles começaram a se acumular após a tragédia de novembro de 2021.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por ASTROWORLD FEST (@astroworldfest)

 

Scott negou todas as acusações contra ele em 11 processos diferentes, de acordo com um dos representantes dele, e provavelmente entrará com muitos outros pedidos para ser dispensado no futuro.

+++ LEIA MAIS: Travis Scott: Família de jovem de 14 anos morto no Festival Astroworld processa rapper

Ele foi citado na maioria dos quase 300 processos apresentados no condado de Harris depois que 10 pessoas morreram e outras centenas ficaram feridas enquanto uma multidão corria para o palco no início do show de Scott. O representante reiterou que Scott “não é legalmente responsável” pela tragédia.

Entre os 11 processos aos quais Scott respondeu, estava um movido por Bhaghu Shahani, pai de Bharti Shahani, um dos 10 que morreram durante o show. Ao lado de vários outros réus como Live Nation e ScoreMore - junto com o Parque NRG e várias empresas de segurança - Scott foi acusado de negligência, entre outras reivindicações.

+++ LEIA MAIS: Travis Scott: Drake se pronuncia sobre tragédia em Festival Astroworld: 'Coração partido'

Enquanto isso, em outros documentos apresentados na última segunda, 6, a Live Nation e subsidiária ScoreMore, os promotores da Astroworld, negaram todas as acusações contra eles, assim como a Harris County Sports & Convention Corporation, dona do estádio NRG Parque. Esses réus, entretanto, não pediram dispensa.

Conforme o Departamento de Polícia de Houston e os advogados dos querelantes continuam a coletar informações em suas respectivas investigações sobre o que deu errado no festival, eles consideram quem está mais perto de ser o culpado.

+++ LEIA MAIS: Travis Scott está 'perturbado' e quer se conectar com todas as famílias afetadas pela tragédia do Festival Astroworld

Advogados proeminentes, como Ben Crump, que está representando vários espectadores - incluindo a família de Ezra Blount, um menino de nove anos, que morreu no show -, examinaram particularmente a Live Nation por causa de sua apresentação como o maior promotor de shows do mundo.

As famílias de várias vítimas também rejeitaram as ofertas de Scott para cobrir as despesas do funeral dos entes queridos deles, dizendo à Rolling Stone EUA que sentiam que a oferta era uma tática de relações públicas e que, em vez disso, permitiriam que os tribunais decidissem a ação.

+++ LEIA MAIS: Travis Scott: Jovem de 22 anos, Bharti Shahani morre devido aos ferimentos em tumulto do Festival Astroworld

Com centenas de processos e contando, os advogados entraram com uma ação conjunta na Suprema Corte do Texas na semana passada para consolidar os casos em um juiz e ajudar a simplificar os complicados procedimentos legais.