Travis Scott dá 1ª entrevista após tragédia no Festival Astroworld: 'Dói muito'

O Festival Astroworld deixou 10 mortos e centenas de feridos, mas Travis Scott revelou que não descobriu o que aconteceu até depois do show

Daniel Kreps | Rolling Stone EUA. Tradução: Marina Sakai (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 09/12/2021, às 17h18

None
Travis Scott (Foto: Kevin Winter/Getty Images)

Travis Scott finalmente falou sobre a tragédia do Astroworld em uma conversa de 50 minutos de duração com Charlamagne Tha God publicada nesta quinta, 9 de dezembro. Em sua primeira entrevista desde o festival em 5 de novembro que matou 10 pessoas, o rapper alegou que não sabia que ninguém havia morrido até depois da apresentação.

“Passei por diferentes emoções, uma montanha-russa. Fica muito difícil porque sempre me sinto conectado aos meus fãs, e passei por algo e meus fãs passaram por algo e os pais das pessoas passaram por algo e isso dói muito. Isso machuca muito a comunidade, machuca a cidade. São apenas muitos pensamentos, muitos sentimentos, muito luto, e estou apenas tentando envolver minha cabeça em torno disso.”

+++LEIA MAIS: Travis Scott: Drake se pronuncia sobre tragédia em Festival Astroworld: 'Coração partido'

Quanto ao motivo de ter decidido se sentar para uma entrevista um mês após os trágicos eventos — bem como o processo pendente contra ele e os organizadores do festival — Scott acrescentou: “Algo aconteceu e eu precisava apenas de uma forma de me comunicar.” 

Charlamagne perguntou ao rapper quando percebeu que pessoas haviam morrido no Festival Astroworld. “Na verdade, não foi até minutos antes da coletiva de imprensa [depois do show] que eu descobri o que aconteceu. Mesmo depois do show, você ouve coisas, mas eu não sabia os detalhes. E mesmo naquele momento, você fica tipo, ‘Espere, o quê?’ Você acabou de passar por algo.” E adicionou: “Pessoas desmaiam, coisas acontecem em shows, mas algo como isso...”

+++LEIA MAIS: Travis Scott está 'perturbado' e quer se conectar com todas as famílias afetadas pela tragédia do Festival Astroworld

O rapper alega que não escutou os fãs gritando entre as músicas para que o show fosse interrompido. “É tão louco porque eu também sou esse artista — sempre que você pode ouvir algo assim, quer parar o show, quer garantir que os fãs recebam a atenção adequada,” disse Scott. “Sempre que eu podia ver algo assim, eu via. Parei algumas vezes apenas para ter certeza de que todos estavam bem. E realmente me baseio na energia dos fãs como um coletivo — chamada e resposta. Simplesmente não ouvi isso. "

Scott também disse que o show continuou por mais 40 minutos depois que a polícia de Houston, Texas (EUA), determinou que era um "evento de vítimas em massa," porque ele afirmou que só foi informado de que o show deveria terminar depois que os convidados (neste caso, Drake) aparecessem no palco. No entanto, Scott disse que não recebeu um motivo para o encurtamento da apresentação.

+++LEIA MAIS: Travis Scott: Rapper enfrenta 60 processos após tragédia em Festival Astroworld

Scott afirmou como a única vez que viu que um fã estava em perigo, conforme o vídeo do show mostrava, interrompeu brevemente a apresentação para se certificar de que as unidades médicas pudessem chegar à pessoa. Caso contrário, alegou que notou as luzes do médico no fundo da multidão e “verificou duas vezes” para ter certeza de que todos estavam bem. “Recebi uma resposta de que todos estavam bem,” disse, acrescentando que não sabia se as luzes eram de uma ambulância.

Depois da tragédia, grande parte da culpa recaiu sobre Scott, embora alguns — como o rapperChuckD — tenham dito que os organizadores devam arcar com o peso da responsabilidade. “Sou a cara do festival, sou o artista, então a mídia quer colocar isso em mim, mas no final do dia não acho que seja sobre isso, é sobre descobrir qual é o problema. E eu poderia assumir isso,” disse Scott. “Eu poderia dar um passo à frente para descobrir qual é o problema e qual é a solução para que isso nunca aconteça novamente.”

+++LEIA MAIS: Astroworld: 'Não houve treinamento,' dizem seguranças que processam Travis Scott após tragédia no festival

Scott mais tarde falou sobre como estendeu a mão às famílias das vítimas, algumas das quais rejeitaram sua oferta de pagar pelos funerais de seus entes queridos. “Tudo é compreensível. Em um momento em que estão sofrendo e tentando encontrar compreensão e querem respostas. Não é sobre isso. Sempre estarei aqui para querer ajudá-los. Tenho que continuar a aparecer para isso.”

Scott relutava em culpar sua base de fãs e a cultura “furiosa” que permeou suas apresentações anteriores. Também negou o burburinho das redes sociais de que seus shows são “rituais satânicos.” “Sou um homem de Deus, essa é a primeira coisa,” disse ele. Em vez disso, mapeou quais precauções disse que tomaria para evitar outra tragédia quando retornar ao palco.

+++LEIA MAIS: Travis Scott, Drake, Apple e Live Nation encaram processo de US$ 2 bilhões após Festival Astroworld

“Farei a mesma coisa que tenho feito, apenas me certificando de que todos estão à postos e ... duplicando, apenas garantindo que todos entenderam: todos estão cientes, todos estão respondendo, todos estão nisso ... e cuidado,” disse.