Vitão quer levar música em língua portuguesa do Brasil para o mundo [ENTREVISTA]

Show na Angola é apenas o primeiro passo da carreira internacional de Vitão, quem conversou com a Rolling Stone Brasil sobre as expectativas para nova fase

Mariana Rodrigues Publicado em 02/04/2022, às 10h00 - Atualizado em 03/04/2022, às 10h30

None
Vitão (Foto: Divulgação)

Do Brasil para o mundo. Essa é a frase que mais define a nova etapa da carreira de Vitão. Com um sorriso no rosto e a tranquilidade no olhar, cantor recebeu – mesmo que virtualmente – a Rolling Stone Brasil para um bate-papo descontraído sobre os próximos passos na trajetória na música.

Pela primeira vez, Vitão fará um show internacional. Neste sábado, 2, cantor se apresenta no Replay, no complexo Girafa, em Luanda, Angola, e a escolha não foi por um acaso. “Na verdade, sempre houve uma certa carência de shows meus lá. Eu sempre senti isso. Sempre recebemos recebi muita mensagem, muita DM no Instagram, de gente falando, ‘pô, sou seu fã daqui de Angola. Vem para cá, a gente está louco para assistir seu show’,” explicou.

+++ LEIA MAIS: Terno Rei mergulha em nostalgia, redescobre própria sonoridade e deixa melancolia de lado em Gêmeos [ENTREVISTA]

Apesar da língua portuguesa aproximar a cultura, Vitão ainda se impressiona com a repercussão da música brasileira a milhares de quilômetros de distância daqui: “Isso para mim sempre foi uma loucura. [...] Sempre foi maluco demais, entender, assimilar isso de que, sim, existem pessoas em outros países que me acompanham e quem ouvem minha música.”

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por V I T Ã O (@vitao)

 

Para o músico, “poder cantar para as pessoas de lá vai ser uma conquista muito grande na minha carreira e um sonho realizado muito incrível.” No entanto, esse é só o começo. Vitão revelou como um dos objetivos para os próximos anos é levar a música brasileira para fora do país, mas sempre ressaltou: “Cantada em português.”

+++ LEIA MAIS: Em primeiro livro, Day transforma sentimentos em arte: 'Minha força está na vulnerabilidade' [ENTREVISTA]

“Gosto da melodia, do ritmo, do flow, do da voz, do timbre, do arranjo, da produção,” explicou. Músico citou artistas brasileiros como Anitta, quem recentemente atingiu a primeira posição no Top 50 de músicas mais ouvidas no mundo pelo Spotify, como uma inspiração para isso. Além de mencionar outros grandes nomes da música nacional que fizeram semelhante, como Tom Jobin, Carmen Miranda e Michel Teló.

Assim como Anitta, Vitão também já se arriscou no espanhol e no inglês, mas confirma que, por enquanto, essa não é uma prioridade: “Quando estava comprando lá nos Estados Unidos, fiz algumas coisas também. [...] Misturando muita coisa, misturando a língua portuguesa com espanhol, misturado a língua portuguesa com inglês. Então, eu já tive esse certos flertes com outras línguas.”

+++ LEIA MAIS: Giulia Be mira na carreira internacional com composições em espanhol: 'Novas maneiras de contar uma história' [ENTREVISTA]

Para o músico, a melhor parte de levar o português para fora do Brasil é poder apresentar para o resto do mundo sonoridades, timbres e palavras que as pessoas não escutam em qualquer lugar. “Acho que é interessantíssimo a gente conseguir levar língua portuguesa para fora, porque tem uma sonoridade gostosa, e que as pessoas de lá, artistas de lá gostam disso também, dessa coisa interessante na fala daqui, na sonoridade, na nossa dicção,” afirmou.

Depois de Angola, Vitão tem planos de se apresentar em Portugal e, futuramente, Estados Unidos. No entanto, o Brasil definitivamente não está de fora da lista do cantor. “Brasil é meu foco,” explicou destacando as manifestações culturais que acontecem no país. “É um lugar que eu não vejo limites, seja para o meu trabalho, para aquilo que eu sou, para o que vou me tornar. O céu é o limite artisticamente.”

+++ LEIA MAIS: Jão responde 10 perguntas sobre Turnê Pirata - Lollapalooza 2022, show do Maroon 5 e mais [ENTREVISTA]

E não são apenas shows que estão a caminho: tem muita música nova chegando também. Durante a pandemia, assim como diversos artistas, Vitão aproveitou o tempo em casa para compor, segundo ele, cerca de “30 a 40 músicas.” No entanto, por diversos motivos, decidiu que não era o momento certo de lançar o disco e preferiu adiá-lo.

O objetivo agora é criar ainda mais músicas e somente então selecionar o que vai entrar no segundo álbum da carreira. Mas Vitão adianta, parcerias não vão faltar. “Agora estou em um momento de pesquisa musical, de poder me encontrar com todo mundo e juntar ao que eu já tenho meu de produção, de composição minha, com outras visões de fora.”

+++ LEIA MAIS: Grag Queen revela se toparia uma temporada de 'Drag Race' [ENTREVISTA]

Cantor completou: “Até porque eu sempre compus muito sozinho, então chegou um dado momento da carreira também que é como se desse uma secada na fonte. Você precisa de pessoas de fora que te tragam sugestões de novos caminhos musicais, de composição, de melodia e de todas as coisas que você não faria só.” E essas parcerias já começaram, como o remix de “Pensei Melhor” com Thiaguinho e Luccas Carlos.

Além da música

E não são apenas projetos musicais que marcam a agenda de Vitão nos próximos meses. Artista também está experimentando outras vertentes do mundo artístico, como a dança e a atuação. O primeiro projeto como ator é a série brasileira Tá Tudo Certo (2022), produzida para o Disney+, a qual conta com outros cantores no elenco como Agnes Nunes, Rubel, Ana Caetano e Manu Gavassi.

+++ LEIA MAIS: Não apenas ‘De Passagem,’ Claudia Leitte chega aos 20 anos de carreira irradiando personalidade e esperança [ENTREVISTA]

De acordo com Vitão, o interesse pelo teatro sempre existiu. Desde muito novo, quando assistia às novelas da Rede Globo com a família, sabia que gostaria de atuar, mesmo não chegando perto do amor pela música. Para ele, atuação flerta com a música, pois é uma forma de “passar uma emoção para alguém com alguma manifestação artística.”

Além disso, músico também é um dos participantes do Dança dos Famosos 2022, quadro do Domingão do Huck que convida celebridades para dançarem diversos ritmos musicais. Apesar de ter aulas particulares de dança, Vitão afirmou que nada se compara com a experiência de participar do programa, mas que está empolgado com a oportunidade de aprender coisas novas que podem ser incorporadas na carreira dele.

+++ LEIA MAIS: Billie Eilish e a busca pela felicidade [ENTREVISTA]