Vocalista do Rammstein, Till Lindemann é detido na Rússia por violar regras da Covid-19; entenda

Till Lindemann foi detido e interrogado na Rússia devido à violação das regras impostas pelo país para contenção de Covid-19

Redação Publicado em 30/08/2021, às 09h47

None
Til Lindemann (Foto: Axel Heimken / picture-alliance / dpa / AP Images)

O vocalista do Rammstein, Till Lindemann, foi detido e interrogado na Rússia por violar os protocolos de segurança impostos pela pandemia de Covid-19, via Blitz. O músico está no país devido aos shows do projeto solo. 

Por conta do show para o festival Maclarin for Rodina, marcado para acontecer neste domingo, 29, com uma expectativa de 6 mil pessoas, Till Lindemann foi levado do quarto de hotel pelas autoridades russas e submetido a interrogatório na sexta, 27 de agosto. 

+++ LEIA MAIS: Artista recria capas icônicas do rock com o 'isolamento social necessário', de Beatles a Queen; veja

Bem como Lindemann, seu agente Anar Reiband também foi detido por entrar no país com visto de turista. Além disso, as autoridades acreditam que Reiband tenha sido um dos responsáveis pela organização do festival. Caso seja comprovado, será deportado e banido permanentemente do país.

Maxim Larin, organizador do festival, disse em declaração à Deutsche Welle que o evento precisou ser cancelado. O local, que fica a cerca de 160 quilômetros de Moscou, foi visitado pelas autoridades, a organização foi suspensa e os preparativos proibidos. 

+++LEIA MAIS: Vocalista do Rammstein lança livro de fotos sobre aventura no rio que divide Brasil e Peru

Larin é um empresário, e um dos integrantes do partido de extrema-direita russa, Rodina ("Terra Mãe", segundo seu significado); um grupo com fortes ligações ao nacionalismo. Segundo informações, o evento seria uma celebração do aniversário do organizador.

O festival foi cancelado por violação dos protocolos de segurança contra pandemia de Covid-19 estabelecidos pela Agência Nacional de Proteção ao Consumidor russa. Por enquanto, todos os eventos no país seguem limitados a um número máximo de 500 pessoas. 

+++LEIA MAIS: Rammstein, Motley Crue e o fetiche do rock por brinquedos sexuais

Conforme relatos da Ultimate Guitar, uma fonte não oficial afirmou que "eles foram alertados pelas autoridades sobre as restrições e necessidades de saúde" e estavam cientes que "eventos de grande porte estão banidos". Apesar da situação, a equipe de Lindemann ainda não se pronunciou oficialmente. E, caso a situação do agente Reiband se confirme, será deportado do país.

Vale lembrar que em março de 2020, Till Lindemann testou positivo para a Covid-19 quando estava em turnê pela Rússia. Segundo informações do site Bild, o artista chegou a ficar internado em uma UTI de Berlim, na Alemanha.


+++ CONFIRA TUDO SOBRE A BANDA 5 SECONDS OF SUMMER!